Envenenamento de Ventura? Página do Facebook que criou polémica não é oficial

Página de Facebook que alega ser do Chega de Vila Real é afinal de militantes, garante a direção do partido. Publicação em que se especulava sobre alegada tentativa de envenenamento de André Ventura na vacinação contra a covid-19 e foi apagada entretanto.

André Ventura deu gás no Twitter à polémica sobre a eventualidade de o poderem envenenar durante o processo de vacinação contra a covid-19 e que deu origem a várias notícias na comunicação social. Mas afinal, a página de Facebook que deu origem à polémica, alegadamente do Chega de Vila Real, é apenas de militantes e não é a oficial, garantiu em comunicado a direção do partido.

"O CHEGA vem, desta forma, desmentir categoricamente que a página de Facebook da distrital de Vila Real que está a ser noticiada pela imprensa seja gerida por dirigentes do partido", diz em comunicado a direção de André Ventura sobre aquela página polémica. Afinal a página oficial do partido é a gerida por José Manuel Dias, presidente da distrital de Vila Real, mas que na verdade apenas tem uma publicação, datada de 29 de setembro de 2020.

O presidente da distrital de Vila Real do Chega diz ao DN que está a "ponderar", em conjunto com a direção nacional, fazer queixa "às autoridades" contra os autores da página. "Nunca tivemos afinidade com aquela publicação", assegura José Dias.

Na tal página de militantes, que é muito ativa e que desencadeou várias reações, incluindo do líder do PSD, Rui Rio, que a comentou ironicamente no Twitter, escrevia-se sobre o facto de André Ventura (infetado com covid-19) não ter tomado a vacina: "Não o podemos criticar. Duvidam que se o André chegasse ao centro de vacinação cheio de funcionários do governo socialista do António Costa não lhe iam tentar injectar veneno mal percebessem que era ele? Todo o cuidado é pouco e recomendo aos militantes do CHEGA que não se identifiquem como tal quando vão tomar a vacina. Incomodamos muita gente e vão fazer de tudo para nos parar. Tomem cautela."

Horas antes de desmentir que o caráter oficial da página do Chega de Vila Real, André Ventura aproveitava a onda de notícias sobre o assunto para ele próprio se associar a ideia de que a sua vida poderá estar em risco. Também no Twitter escrevia: "Se eu acho e estou convencido que o Governo português ficaria feliz em silenciar-me? Naturalmente! Se existem neste mundo forças que de bom grado me eliminariam, física e politicamente? Sem dúvida! A luta contra a corrupção e o compadrio têm os seus custos!"

Esta publicação de Ventura foi usada pelos autores da página não oficial de Vila Real para tentar calar a onda de críticas que os próprios militantes do Chega fizeram às considerações sobre um potencial envenenamento do líder. Num segundo post a justificar o primeiro e a dizer que foi mal interpretado, usaram o de André Ventura, como comentário: "Para os que dizem que a nossa publicação é estúpida."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG