Eduardo Pinheiro recusou ser candidato do PS à Câmara do Porto

O atual secretário de Estado da Mobilidade tinha sido escolhido numa reunião da passada terça-feira de manhã.

Eduardo Pinheiro, secretário de Estado da Mobilidade, recusou ontem ser o candidato do Partido Socialista (PS) à Câmara Municipal de Porto. A notícia foi avançada pelo jornal Público e confirmada pelo DN. Esta decisão que surge pouco mais de 24 horas depois de ter sido escolhido e convidado a ser o cabeça de lista socialista à Câmara do Porto.

"Recebi com orgulho o convite do presidente da Federação Distrital do Porto do PS para encabeçar uma candidatura à Câmara Municipal do Porto, contudo, após reflexão cuidada, declinei hoje o convite que me foi endereçado", refere o governante numa nota a que a Lusa teve acesso, agradecendo, no entanto, "a confiança depositada" e afirmando a sua "total disponibilidade para apoiar o partido em torno de uma candidatura alternativa ao atual poder autárquico".

Eduardo Pinheiro, de 42 anos, foi uma escolha surpreendente do próprio secretário-geral do PS, António Costa, tal como o DN adiantou na edição de ontem, numa altura em que tudo apontava para que o escolhido fosse José Luís Carneiro, atual secretário-geral adjunto dos socialistas.

O convite surgira, de acordo com a Lusa, na terça-feira de manhã, após uma reunião em que participaram José Luis Carneiro, Manuel Pizarro (presidente da Federação Distrital do Porto) e Tiago Barbosa Ribeiro (presidente da Comissão Política Concelhia do Porto). No entanto, não durou muito até que caisse por terra a solução encontrada pelos socialistas para tentarem recuperar a segunda autarquia mais importante do país, liderada pelo independente Rui Moreira desde outubro de 2013.

De acordo com informações avançadas pelo Público, o nome de Eduardo Pinheiro, não terá sido bem acolhido pelas estruturas distritais dos socialistas. Ao qual não será estranho o facto de se tratar de alguém que não tinha notoriedade pública e, como tal, tinha um longo caminho a percorrer para conquistar o eleitorado.

Eduardo Pinheiro é um dos cinco secretários de Estado que o Governo nomeou, em abril de 2020, ao abrigo do estado de emergência, para cumprirem a missão de coordenação regional do combate à pandemia causada pela covid-19. Em tempos, foi vice-presidente da câmara de Matosinhos, eleito pelo PS, quando a autarquia era liderada por Guilherme Pinto. Quando este faleceu (2017), Pinheiro assumiu interinamente a presidência da autarquia. Mas depois, quando se tratou de escolher a solução para suceder a Pinto como candidato do PS à autarquia, a escolha recaiu sobre Luísa Salgueiro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG