Conselho de Ministros aprova Banco de Fomento

Estatutos da nova entidade que visa financiar as pequenas e médias empresas também foram aprovados numa reunião que durou mais de sete horas.

O Governo aprovou esta quinta-feira a criação da Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), conhecida como Banco de Fomento, e os respetivos estatutos, com o objetivo de "colmatar insuficiências do mercado no financiamento das pequenas e médias empresas [PME]".

De acordo com o comunicado do Conselho de Ministros, que se prolongou por mais de sete horas, "a instituição privilegia uma intervenção de natureza grossista, operando em estreita parceria e complementaridade com o sistema financeiro".

A intenção do Executivo era que a o Banco de Fomento estivesse operacional ainda no segundo semestre de 2014, sendo até que o seu grande defensor foi o ex-ministro da Economia Álvaro Santos Pereira.

A nova instituição pública de crédito terá um capital inicial próximo dos 100 milhões de euros e pretende potenciar uma capitalização de dez mil milhões de euros.

A comissão instaladora do IFD é liderada pelo antigo diretor-geral do Millennium Investment Banking, Paulo de Azevedo Pereira da Silva, e mantém como vogais Carla Chousal, ex-administradora da RTP e do BPI, e Nuno Miguel Soares, que também integrou a direção do BCP.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG