CGTP perspectiva "grande adesão" à greve geral

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, perspetivou hoje uma "grande adesão" à greve geral da próxima quinta-feira, referindo que o Governo ainda vai ficar "mais fragilizado".

"Esta luta ainda vai ser mais importante do que as anteriores porque o Governo vai ficar ainda mais fragilizado do que está. As sondagens estão aí para demonstrá-lo", afirmou Arménio Carlos, hoje de manhã em Loures durante um plenário de trabalhadores dos Serviços Municipalizados.

A greve geral de 27 de junho, a 10.ª marcada pela CGTP, realiza-se cerca de sete meses depois de uma paralisação idêntica, também motivada pelo agravamento da austeridade.

E, segundo as perspetivas da CGTP, a greve de quinta-feira vai ter "bastante adesão".

"O Governo continua a injuriar os trabalhadores da administração local e central. Esquecem-se que se não fossem vocês [dirigindo-se para os trabalhadores] os serviços estavam degradados. Esta greve é mais uma prova de que os trabalhadores não desistem", afirmou.

No final do plenário, os trabalhadores dos Serviços Municipalizados de Loures aprovaram uma moção na qual se comprometem a participar na greve geral de dia 27.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG