CDS diz que Governo tem de solucionar questão dos 'swap'

O CDS-PP disse hoje respeitar a decisão de Pais Jorge em se demitir do cargo de secretário de Estado do Tesouro, considerando que a questão dos "swaps tóxicos" é "grave" e o Governo de maioria PSD/CDS-PP tem a responsabilidade de procurar solucionar.

"O CDS respeita a decisão do doutor Pais Jorge, que pretende que o debate político em Portugal se centre nas questões verdadeiramente essenciais", disse à Lusa o vice-presidente do grupo parlamentar do CDS-PP e coordenador do partido na comissão de inquérito às "swap'.

Classificando a questão dos ""swaps" tóxicos" como "grave" e com consequências financeiras, Hélder Amaral lembrou que o problema foi criado pelo anterior Governo.

"A questão dos swap tóxicos é uma questão grave, com consequências financeiras, criada pelo anterior governo, não evitada pelo anterior governo e que o Governo PSD/CDS tem a responsabilidade de procurar solucionar", sublinhou.

O secretário de Estado do Tesouro, Joaquim Pais Jorge, apresentou hoje a demissão do cargo, na sequência da polémica que envolve o caso 'swap', de acordo com um comunicado do ministério das Finanças.

Pais Jorge demite-se a pouco mais de um mês no cargo, tendo tomado posse a 2 de julho.

Numa declaração de uma página, enviada pelo ministério das Finanças, Joaquim Pais Jorge adianta que aceitou o convite para o cargo "com muito orgulho", já que "a situação que o país atravessa é dificílima", considerando por isso ser "uma enorme honra em poder ajudar" um país que estava sob assistência financeira.

No entanto, apesar de saber que "desde o primeiro momento as dificuldades seriam imensas", Joaquim Pais Jorge disse que "perante a grandeza destes desafios" nunca pensou "que os maiores obstáculos emergissem do domínio estritamente pessoal".

"Enganei-me", sublinhou, acrescentando: "As notícias vindas a público nos últimos dias, em que uma apresentação com mais de oito anos foi falseada para que incluísse o meu nome, revelam um nível de atuação política que considero intolerável. A minha disponibilidade para servir o país sempre foi total".

No entanto, o secretário de Estado demissionário acrescentou não ter "grande tolerância para a baixeza que foi evidenciada".

Entretanto, o Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa anunciou que vai abrir um inquérito para investigar eventual "ilícito criminal" na alegada manipulação do documento que liga Joaquim Pais Jorge ao caso 'swap'.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG