Cavaco investe nas relações económicas com a China

"A mais importante viagem de Estado que o Presidente da República fez durante todo o mandato." Foi desta forma que uma fonte de Belém caracterizou a deslocação de Cavaco Silva à China durante a próxima semana. A delegação de mais de cem empresários que acompanha a visita presidencial demonstra a importância daquele país e do seu mercado para Portugal.

Cavaco visitará Xangai, Pequim e Macau entre 12 e 18 de maio, em pleno período de campanha eleitoral para as eleições europeias em Portugal. Fonte da Presidência frisou que a visita foi a convite do Presidente chinês, Xi Jintao - com quem o Chefe do Estado se irá encontrar -, as datas foram marcadas pelas autoridades chinesas e inscrevem-se na celebração do 35.º aniversário das relações diplomáticas da China com vários Estados, incluindo o português.

Na visão de Belém, esta é uma época crucial para reforçar as relações bilaterais, precisamente porque "é também o estabelecer de relações com um novo ciclo político na China, uma nova geração política - já toda nascida após a revolução chinesa de 1949.

As relações políticas ajudam a fazer florescer as económicas. A delegação empresarial, que manterá seminários paralelos à visita presidencial, reúne algumas das maiores empresas, como a EDP, Galp, a banca, farmacêuticas, imobiliário, turismo, vinhos, agro-alimentar e representantes de associações de jovens empresários.

Nesta visita com "componente económica muito marcada", o Presidente terá encontros com empresários chineses, nomeadamente com os presidentes da Fosun, grupo que adquiriu recentemente 80% da Caixa Seguros e que está a ponderar abrir um escritório em Lisboa para os seus negócios na Europa; e com o Presidente da China Three Gorges, o maior acionista da EDP.

(Leia mais pormenores na edição e-paper do DN)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG