Cavaco elogia Timor-Leste por "sucesso" da cimeira

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, elogiou hoje as autoridades de Timor-Leste pela organização da cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que terminou "em sucesso" apesar da "agenda difícil".

"É de facto espantoso ter consciência de que a independência foi conquistada apenas há mais de dez anos, há 12 anos. Eu estive aqui nos 10 anos da independência", disse aos jornalistas o chefe de Estado, que destacou "a forma como foi possível um país que tem apenas 12 anos de existência organizar uma cimeira da CPLP com a presença de uma dezena de chefes de Estado e de Governo e conseguir que, com uma agenda difícil, terminasse em sucesso".

A X conferência de chefes de Estado e de Governo da CPLP realizou-se na quarta-feira em Díli, tendo sido admitida por consenso a Guiné Equatorial, país liderado desde 1979 por Teodoro Obiang, cujo regime é acusado de violações dos direitos humanos.

Cavaco Silva, que falava aos jornalistas durante uma visita à escola de referência de Liquiçá, considerou que Timor-Leste é "um exemplo para a comunidade internacional".

"Hoje temos um país que está a ser construído de raiz nas suas instituições democráticas, mas que, depois de algumas dificuldades, é agora um exemplo para a comunidade internacional" pela "forma como as instituições democráticas funcionam", afirmou o Presidente.

Cavaco Silva aproveitou a visita àquela escola para homenagear as vítimas do massacre de Liquiçá (no litoral norte da ilha), em 1999, quando as tropas da Indonésia queimaram e pilharam casas na região e cerca de dois mil apoiantes da independência se refugiaram numa igreja católica, onde foram atacados. Do ataque terão resultado dezenas de mortes.

"Quero prestar uma homenagem às vítimas do massacre de Liquiçá. Foi em 1999, nas vésperas do referendo sobre a independência de Timor-Leste. Centenas de timorenses perderam a vida por defenderem a independência do território e eles são credores da nossa homenagem", declarou o Presidente da República.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG