Caso da "chinesice" e sondagens obrigaram Costa a antecipar renúncia a Lisboa

Saída da câmara será hoje formalizada numa reunião da vereação. António Costa contava levar mandato autárquico até eleições legislativas.

O facto de a exposição autárquica se ter transformado numa fonte de problemas, somada a uma dificuldade cada vez maior em gerir a acumulação de funções com a liderança do PS, levaram a António Costa a anunciar ontem na Assembleia Municipal a renúncia ao mandato de presidente da câmara de Lisboa.

Nas últimas semanas, o caso da "chinesice" e sondagens menos simpáticas para o PS obrigaram-no a acelerar a sua agenda como líder socialista - relegando a CML para segundo plano.

A oposição camarária viu no gesto do líder do PS a constatação de que Costa já só era autarca em part-time.

Leia mais pormenores na edição impressa e no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG