Exclusivo Beatriz Gomes Dias. A "menina tímida" que ganhou uma voz própria contra a desigualdade

Professora durante mais de duas décadas, trocou as salas de aula pela política. Beatriz Gomes Dias concorre agora a Lisboa pelo BE. Quer trazer para o palco as suas lutas de sempre e as de uma cidade com "desigualdades avassaladoras".

Tem um tom calmo, com a segurança de quem passou 25 anos à frente de uma sala de aulas. Em 2019 o palco mudou, os ouvintes também, a biologia deu lugar à política. Deputada à Assembleia da República, Beatriz Gomes Dias é agora a candidata do Bloco de Esquerda à Câmara de Lisboa. É a primeira mulher negra a protagonizar uma candidatura à maior autarquia do país, mas se o combate ao racismo é um tema que a acompanha desde cedo e que coloca no centro da sua ação política, rejeita reducionismos. Quer uma cidade com lugar para todos, a começar pela habitação, admite novo acordo no executivo municipal, mas só no pós-eleições - o BE vai sozinho às autárquicas, depois se verá o que ditam os resultados.

Beatriz Gomes Dias nasceu em Dakar, no Senegal, numa família de origem guineense. Chegou a Lisboa no final de 1975, aos quatro anos, e vem daí uma das suas primeiras memórias: o frio de dezembro à chegada. A família instalou-se nas proximidades da Praça de Espanha e foi aí que cresceu, entre os passeios nos jardins da Gulbenkian e as aulas na Marquesa da Alorna, depois no D. Pedro V.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG