BE compara Crato a "Professor Pardal"

Catarina Martins abre debate quinzenal acusando ministro da Educação de "fazer experiências com a vida das pessoas". Passos responde que "menos de dois por cento" dos docentes" foi afetado.

O BE confrontou esta sexta-feira o primeiro-ministro no Parlamento com as consequências do erro no concurso de professores, mas o primeiro-ministro optou por assinalar que a situação afetou "menos de dois por cento" dos docentes.

"Nuno Crato chegou ao Ministério da Educação como Professor Pardal" para fazer experiências com a vida das pessoas", acusou a coordenadora bloquista Catarina Martins, na abertura do debate quinzenal.

A deputada frisou que devido a um erro na colocação de professores há "dois mil professores por colocar e milhares de alunos sem aulas", criticando "a falta de rigor e facilitismo" do ministro.

Reconhecendo "um erro concursal", o primeiro-ministro respondeu que o Governo está a fazer tudo para que os professores e alunos sejam "o menos prejudicados possível" e frisou que estão por colocar 150 em 110 mil docentes, o que representa "menos de dois por cento".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG