"As pessoas não aguentam mais esta situação"

O antigo ministro do PS Jorge Coelho afirmou hoje ter "esperança" de que o Governo, em conjunto com a 'troika', tome medidas para "algum desafogo", porque "as pessoas não aguentam mais esta situação".

À margem da comissão parlamentar de inquérito às Parcerias Público-Privadas (PPP), Jorge Coelho manifestou "esperança" que, da sétima avaliação do programa pelo Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu, "saia uma situação melhor".

"Espero que se criem condições para podermos ter algum desafogo em sectores que estão a ter muitas complicações na sua vida", declarou, considerando que é uma oportunidade para "o Governo, em conjunto com a 'troika', "verificar que há coisas que têm que ser mudadas".

O antigo ministro, entre 1995 e 2001, dos governos de António Guterres, e que recentemente deixou a presidência executiva da Mota-Engil, afirmou que "as pessoas não aguentam mais esta situação".

"Manda o bom senso e a preocupação que, enquanto ainda é tempo, se tomem medidas para que as pessoas vejam que é possível ter uma vida sem tantas complicações", defendeu.

Ainda questionado sobre um possível regresso à política ativa, depois da saída da liderança da construtora, Jorge Coelho garantiu que "não está nada previsto".

"Há uma coisa que aprendi: nunca dizer não definitivamente a nada, mas não está nada previsto voltar à vida partidária", disse.

Na quarta avaliação do Programa de Assistência Económica e Financeira pela 'troika', estão em causa quatro mil milhões de euros da quinta 'tranche' do empréstimo internacional de 78 mil milhões de euros.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG