António Costa. Situação sanitária "não justifica" decisão do Reino Unido

António Costa defendeu hoje que a situação sanitária não justifica a retirada de Portugal do corredor verde do Reino Unido.

"Sabemos todos bem que da antiga variante indiana, a variante delta, há muitos mais casos no Reino Unido do que existe em Portugal. Da mutação, chamada nepalesa, bom, temos 12 casos em todo o país, o Reino Unido tem bastante mais", argumentou Costa, que está na Madeira como secretário-geral do PS, para apresentar a moção ao próximo congresso dos socialistas.

"Do ponto de vista sanitário, objetivamente, não é uma situação que suscite medidas deste tipo", sublinhou o primeiro-ministro. Questionado sobre se a decisão do Reino Unido, que obriga a quarentena quem chegar de Portugal, pode ter razões económicas, Costa disse não querer fazer "interpretações" - "Não seria útil para o diálogo com o Reino Unido entrarmos neste concurso de especulação, nem dizer exatamente o que penso".

Afirmando que o Governo tem dado ao Reino Unido a informação necessária, Costa disse esperar que os britânicos "sejam sensíveis aos graves prejuízos à liberdade de circulação dos seus concidadãos": "O prejuízo que causa a pessoas que pagaram as suas férias, estão a gozar férias e que, de repente, têm que começar a mala para escapar à quarentena, como temos visto nos aeroportos. Obviamente, isso também é muito perturbador para a vida dos britânicos".

O primeiro-ministro defendeu também que "não podemos ter este sistema de instabilidade, de três em três semanas, nem para quem viaja, nem para quem tem de organizar a sua indústria turística para acolher em condições".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG