António Costa afasta candidatura

"Neste contexto, não faz sentido candidatar-me." Documento de Seguro subscrito por autarca de Lisboa que espera que represente "ponto de viragem"

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa afastou definitivamente a possibilidade de desafiar António José Seguro na liderança do PS. "Neste contexto, não faz sentido candidatar-me", afirmou aos jornalistas, no final da Comissão Nacional, que terminou pelas 14:00 em Coimbra.

O contexto é o "documento de Coimbra", o nome com que o texto de Seguro saiu da reunião depois de adotado hoje pela Comissão Nacional socialista (na primeira versão distribuída aos jornalistas pedia-se "Portugal Primeiro", o mesmo título da moção estratégica de Passos Coelho, no congresso do PSD de 2010). António Costa insistiu que "não queria confrontações que não fizessem sentido".

Agora, diz o autarca, o documento apresentado por Seguro "pode mesmo ser um ponto de viragem centrado no que é prioritário", para dar "esperança e confiança" aos portugueses. Costa não deixou de sublinhar os seus contributos para o texto do secretário-geral socialista, como a defesa do aumento do salário mínimo ou o programa de reabilitação urbana, para dinamizar a economia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG