40 votos nulos e brancos na lista para Conselho Nacional

Quarenta votos nulos ou brancos foram o único sinal de divergência na lista única para o Conselho Nacional da CGTP. Dos 147 membros, 53 são novos. Agora o orgão dirigente reúne-se à porta fechada para formalizar Arménio Carlos como novo secretário-geral

O novo Conselho Nacional da CGTP foi eleito com 735 votos a favor, oito brancos e 32 nulos. São 95% de votos a favor de um órgão dirigente, que foi renovado em mais de um terço dos seus membros - dos 147 membros, 53 são novos.

Agora o orgão dirigente reúne-se à porta fechada para formalizar Arménio Carlos como novo secretário-geral. A única incógnita será o tempo que durará esse encontro e a expressão de votos contra ou em branco - a corrente socialista já fez saber que votará em branco.

Da Comissão Executiva saíram 14 dos 29 membros, incluindo Manuel Carvalho da Silva, o até aqui secretário-geral da Intersindical, por limite de idade.

É este limite de idade, aliás, que obrigou à maior fatia de renovação das estruturas dirigentes da central. Outros saíram por motivos pessoais ou mudanças de estruturas. Mas não há surpresas nas entradas e saídas.

Os resultados da votação foram anunciados com atrasp esta sexta-feira à noite, pelas 22.40, seguindo-se a apresentação individual ao plenário do congresso de cada um dos eleitos, que guardou um forte aplauso para Arménio Carlos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG