Do quiz para escolher entre Costa e Rio ao TikTok, a campanha nas redes sociais

Desde um quiz para o eleitor escolher o seu primeiro-ministro, entre Rui Rio e António Costa, a vídeos mais cómicos no TikTok, as redes sociais dos partidos estão a 'todo o gás' na corrida para as legislativas antecipadas.

Numa campanha ainda limitada pela pandemia da covid-19, as forças políticas que tentam eleger deputados para a Assembleia da República no próximo dia 30 intensificam a sua presença nas redes sociais: Facebook, Instagram, passando algumas pelo LinkedIn, WhatsApp, Telegram, TikTok, com destaque para o Twitter, onde a atividade de partidos e dirigentes é intensa.

Sob o lema "Juntos Seguimos e Conseguimos" a campanha do PS nas redes sociais centra-se na figura de António Costa e no objetivo da maioria absoluta: desde vídeos explicativos com o secretário-geral, destaque de frases dos debates ou imagens com propostas programáticas.

No 'site' oficial de campanha, "António Costa 2022", está disponível o programa eleitoral completo e é feito um balanço da governação entre 2015 e 2021, em que o utilizador pode consultar, por áreas, medidas implementadas pelo Governo nos últimos seis anos.

Sob o mote "Novos Horizontes para Portugal", o PSD divulga também nas redes a agenda do presidente, Rui Rio, trechos de debates e destaca declarações do líder em ações de campanha.

Mas nestas legislativas os sociais-democratas criaram também um 'quiz' para os mais indecisos com o título "Escolhe o teu primeiro-ministro", no qual o utilizador tem que responder a um conjunto de questões para saber se a sua escolha é Rui Rio ou António Costa.

As perguntas vão desde "onde preferias gastar quatro milhões de euros?" e as opções são "TAP" ou "SNS", mas também outras mais provocadoras como "contratavas mais médicos de família ou mais ministros da mesma família?", numa crítica ao PS.

No Youtube, o PSD tem também uma rubrica intitulada "As Histórias Socialistas", protagonizada pelo cabeça-de-lista do partido a Portalegre, João Pedro Luís, de 19 anos, que em tom caricatural conta várias histórias sobre a governação do PS.

"Razões fortes, compromissos claros" é o lema do Bloco de Esquerda, que recorre às redes sociais para publicar as suas medidas explicadas por área ou partilhar intervenções da coordenadora, Catarina Martins.

O partido fez um "Fact Check" a alguns debates, nomeadamente com António Costa, Rui Rio ou André Ventura e está também presente no TikTok, rede social para vídeos curtos, normalmente de menos de um minuto, no qual partilha conteúdos com algum humor à mistura.

Já a CDU, que junta PCP e PEV, tem no Instagram várias rubricas, como por exemplo a "Mitos e Mentiras" ou a "Faz uma pergunta ao teu candidato", na qual vários dirigentes às legislativas respondem a perguntas dos utilizadores.

Nas redes sociais da coligação são destacadas frases do secretário-geral, Jerónimo de Sousa, ou mais recentemente dos dirigentes João Oliveira e João Ferreira, que substituem o líder durante a recuperação de uma operação urgente.

O PAN quer "Agir, Já!" e em redes como o Instagram, investe na divulgação das datas dos debates, intervenções de Inês Sousa Real ou até uma rubrica denominada "As principais conquistas do PAN", desde que conseguiu eleger para a Assembleia da República.

O programa eleitoral do partido está no 'site', disponível em versão "mini" para quem o queira ler "em 5 minutos".

Já o CDS-PP, liderado por Francisco Rodrigues dos Santos, apresenta-se a estas eleições "Pelas Mesmas Razões de Sempre", e depois dos vídeos com algum humor de Natal e Ano Novo, os centristas apostam na divulgação de entrevistas, debates, intervenções do líder e têm disponível no 'site' o compromisso eleitoral.

O Chega partilha nas suas redes intervenções de André Ventura e propostas do programa mas também criou uma aplicação que pode ser descarregada para o telemóvel, que agrega informação sobre o partido como notícias, atividades, eventos ou conteúdos multimédia.

Bastante ativa nas redes sociais, a Iniciativa Liberal utiliza o Instagram ou Twitter para partilhar trechos de entrevistas e debates com o presidente, João Cotrim de Figueiredo, que por vezes são ilustradas com músicas em tom humorístico -- algo que também é feito pela IL no TikTok.

Os liberais têm conta em praticamente todas as redes sociais, nas quais partilham o seu programa, também disponível no 'site' do partido em versão sumário ou completo.

Já o Livre, sob o lema "Bota Acima, não Abaixo" está presente no Instagram, Twitter ou TikTok, redes onde podemos encontrar vídeos explicativos de propostas do partido, como a do Rendimento Básico Incondicional, ou respostas a perguntas de utilizadores.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG