António Costa assume que a violência doméstica "tem de ter um fim"

O primeiro-ministro assinalou o dia de luto nacional pelas vítimas de violência doméstica com uma publicação na sua conta de Twitter

O primeiro-ministro António Costa utilizou esta quinta-feira a sua conta Twitter para assinalar o dia de luto nacional em memória das vítimas de violência doméstica, com um texto onde diz que este flagelo "tem de ter um fim" e salienta que o combate a este fenómeno "é um desafio coletivo da sociedade" e que a evocação das vítimas constitui um começo da ação.

"As grandes tragédias exigem-nos a partilha da dor coletiva pelo luto da nação", escreveu o primeiro-ministro, que acrescentou: "A violência doméstica é uma grande tragédia que assinalamos com o luto nacional, evocando na perda das vidas e no sofrimento das vítimas que não aceitamos viver numa sociedade que silencia e que ignora. A violência tem de ter um fim e este é um desafio coletivo de toda a sociedade e de cada um de nós. Evocar as vítimas é começar a agir."

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou na sexta-feira passada o decreto do Governo que institui que o dia 7 de março, assinale o dia de luto nacional pelas vítimas de violência doméstica, que foi proposto ao Conselho de Ministros pela nova titular das pastas Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva, e aprovado pelo Governo na passada quinta-feira.

Hoje, após participar no debate quinzenal, na Assembleia da República, o primeiro-ministro estará a meio da tarde numa reunião de trabalho do Governo com a comissão técnica multidisciplinar para a melhoria da prevenção e combate à violência doméstica.

Depois, no Palácio Foz, em Lisboa, António Costa fará uma intervenção na cerimónia pública de assinatura de protocolos para o reforço dos gabinetes de atendimento a vítimas de violência de género.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG