Rio defende Passos Coelho e ataca Ricardo Salgado

O líder do PSD acusa o ex-líder do BES de ter "muita lata" ao acusar o antigo primeiro-ministro de ter afundado o banco.

"É preciso ter muita lata", escreve Rui Rio na sua conta oficial do Twitter, sobre o facto de Ricardo Salgado ter acusado Pedro Passos Coelho de ter afundado o BES. O líder do PSD pergunta: "Não será ao contrário? O afundamento do BES, não se deverá precisamente ao facto de outros não terem feito antes - a tempo e horas - o que Pedro Passos Coelho fez?"

Ricardo Salgado tinha acusado o ex-primeiro-ministro de ter contribuído para o colapso do BES. Para o ex-líder do BES e do Grupo Espírito Santo (GES), Passos Coelho fez declarações, como primeiro-ministro, que aumentaram a queda das ações e a fuga de capitais do BES no verão de 2014.

De acordo com o Correio da Manhã, Ricardo Salgado apresentou uma petição no Tribunal do Comércio de Lisboa, onde contesta a falência culposa do do BES e aponta o dedo ao ex-primeiro-ministro. "Em 24 de Junho de 2014, o senhor primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, proferiu declarações públicas no sentido de que a questão da capitalização do GES era um problema, exclusivamente, deste Grupo (porque constituíam "problemas da área não financeira") e, ainda, que não teria informação que o levasse a "temer instabilidade no setor financeiro", escreveu na petição.

O ex-líder do BES referia-se às declarações de Passos a 24 de junho de 2014, pouco tempo antes do colapso do BES e da criação do Novo Banco, em agosto do mesmo ano.

"As questões que respeitam a problemas de capitalização de grupos que também têm uma área financeira, como é o Grupo Espírito Santo, mas que têm muitas outras atividades não respeitam especificamente nem ao Governo nem ao supervisor da área financeira, porque são problemas de natureza não financeira", disse o então primeiro-ministro. "O Grupo Espírito Santo terá com certeza, como outros grupos, os seus problemas para resolver, e o Estado não é chamado a resolver esses problemas. É apenas aquilo que eu posso dizer."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG