PSD quer Cravinho a prestar contas sobre obras no Hospital Militar

Em causa várias notícias acerca da atividade do ministério. A última, do DN, dá conta da derrapagem três vezes superior ao estimado no custo das obras da antiga unidade militar em Belém.

O grupo parlamentar do PSD entregou nesta quarta-feira um requerimento em que pede a "audição urgente" do ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho.

Em causa, como se lê na nota enviada às redações, um mês de agosto que "tem sido pródigo em notícias relacionadas com a atividade do Ministério da Defesa Nacional e das próprias Forças Armadas".

A última notícia, publicada hoje no Diário de Notícias, revela que, em vez dos 750 mil euros que foram inicialmente avançados pelo Ministério da Defesa para custear as obras no antigo Hospital Militar de Belém, foram gastos na reabilitação de três dos cinco pisos 2 598 964, 46 euros - é esta a conta final dos contratos por ajuste direto que o ministro João Gomes Cravinho não quis ainda assumir, apesar de a verba ter saído da Direção-Geral de Recursos da Defesa, sob sua tutela.

As obras tiveram como justificação oficial o reforço do Serviço Nacional de Saúde no internamento de doentes com covid-19, embora aqui apenas os de gravidade ligeira ou assintomáticos.

Partido quer ainda esclarecer os C-295 e os drones do Exército

Conforme o DN noticiou, só quase dois meses depois da reabilitação concluída recebeu os primeiros doentes, a 17 de junho.

O PSD quer que Cravinho seja ouvido também no seguimento da "avaliação do Tribunal de Contas ao processo de contrapartidas da aquisição das aeronaves C-295, passando pelo processo de compra de drones por parte do Exército para utilização na vigilância dos incêndios rurais".

"Tendo em conta a gravidade destas situações, o grupo parlamentar do Partido Social Democrata vem requerer a audição urgente do ministro da Defesa Nacional em reunião extraordinária da comissão de Defesa Nacional, de forma que sejam prestadas todas as informações aos deputados", conclui a nota.

Mais Notícias