Governo substitui presidente do Hospital de Santa Maria

Carlos Martins, tal como vários outros presidentes de centros hospitalares, terminou o mandato a 31 de dezembro

O presidente do Centro Hospitalar de Lisboa Norte, que integra Santa Maria e o Pulido Valente, não vai ser reconduzido no cargo.

Carlos Martins está entre cerca uma dezena de conselhos de administração hospitalares que terminaram o mandato no dia 31 de dezembro, mas cujo desfecho ainda não é conhecido.

"Encaro isto com naturalidade. Foram seis anos desta casa que vai marcar a minha vida para sempre e tenho o maior orgulho de ter servido esta instituição", afirmou Carlos Martins à Lusa.

Em meados de dezembro, a ministra da Saúde esteve no Hospital de Santa Maria para inaugurar os novos equipamentos de imagiologia. Uma visita que aconteceu depois de Carlos Martins ter dito que a greve dos enfermeiros estava a afetar sobretudo o bloco operatório pediátrico e que o protesto lhe custaria três milhões de euros.

Carlos Martins estava à frente do Conselho de Administração do Centro Hospital Lisboa Norte desde fevereiro de 2013. Foi reconduzido no cargo em abril de 2016.

A nível dos conselhos de administração, a ministra da Saúde foi confrontada no passado dia 10, com a renúncia do conselho de administração do São João, no Porto, que tornou público não querer renovar funções.

A falta de recursos humanos e técnicos e a degradação das condições de trabalho terá estado na origem dessa renúncia.

No comunicado em que confirmava o pedido de renúncia, o Ministério da Saúde fazia questão de referir que tem dialogado com o Conselho de Administração com vista à resolução do problema da ala pediátrica.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG