PCP quer que Governo clarifique recurso a privados na Lei de Bases da Saúde

Um dia depois de afirmar que a nova Lei de Bases da Saúde pode ser verdadeiramente progressista, o secretário-geral do PCP defendeu vem dizer que "é fundamental uma clarificação" sobre o recurso aos privados previsto na Lei de Bases da Saúde

Jerónimo de Sousa voltou a falar hoje sobre a Lei de Bases da Saúde que está em discussão na Assembleia da república, e que deverá ser votado e aprovada até ao final da legislatura.

"Há um problema para resolver na sociedade portuguesa, o de saber se o Governo vai cumprir o que a Constituição diz, ou vai transformar o direito à saúde num negócio para os privados, para os grandes grupos económicos", referiu o secretário-geral do PCP, perante quatro centenas de apoiantes da CDU, na Foz do Arelho, no distrito de Leiria.

Na verdade, a lei, que recebeu o acordo do PCP na sexta-feira, após negociações com o governo sobre a integração do princípio da gestão pública e Parcerias Público Privadas (PPP), prevê o recurso a privados sempre que o Estado não consiga responder.

"Não estamos a falar da contratualização de uma clínica, de um laboratório para fazer uns exames, para acudir a necessidades que o Estado não é capaz de responder, mas dos grandes grupos económicos", alertou o líder comunista, concluindo que "é fundamental essa clarificação".

Mais Notícias