Morreu Arnaldo Matos, o "grande educador da classe operária"

Arnaldo Matos tinha 79 anos e morreu esta sexta-feira, vítima de crise cardíaca. Era um dos quatro fundadores do MRPP, que depois do 25 de Abril se tornou no PCTP/MRPP.

Num comunicado enviado às redações, intitulado "Honra ao camarada Arnaldo Matos!", o PCTP/MRPP informa, "com uma profunda tristeza e um enorme vazio", que Arnaldo Matos morreu esta sexta-feira de madrugada, vítima de doença. Foi muitas vezes apelidado de "grande educador da classe operária", um nome que o próprio passou a rejeitar. Morreu a dois dias de completar 80 anos.

"Vimos informar que faleceu há poucas horas o nosso querido camarada Arnaldo Matos, fundador do PCTP/MRPP e um incansável combatente marxista que dedicou toda a sua vida ao serviço da classe operária e a lutar pela revolução comunista e por uma sociedade sem classes", informa o partido, fundado em 18 de setembro de 1970 como MRPP e legalizado já em 1975, como PCTP/MRPP, em 18 de fevereiro de 1975.

"A sua obra e o seu exemplo de grande e intrépido dirigente comunista que foi perdurarão para sempre na memória dos operários e dos trabalhadores portugueses"

"A sua obra e o seu exemplo de grande e intrépido dirigente comunista que foi perdurarão para sempre na memória dos operários e dos trabalhadores portugueses e constituirão um guia na luta do proletariado revolucionário e dos comunistas pelo derrube do capitalismo e do imperialismo e pela instauração do modo de produção comunista e de uma sociedade de iguais", exalta o texto.

De acordo com o partido, não é possível adiantar mais informações sobre as exéquias e o funeral.

Em atualização

Mais Notícias

Outras Notícias GMG