Jerónimo critica "comunicação social dominante" por ter ignorado 'Os Verdes'

Líder comunista e deputada Heloísa Apolónia, do PEV, estiveram em campanha na Marinha Grande.

O líder comunista, Jerónimo de Sousa, lamentou quinta-feira que a "comunicação social dominante" tenha, ao longo dos anos, ignorado sistematicamente a ação e iniciativas do Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV).

Num comício noturno na Marinha Grande, Leiria, o secretário-geral comunista reiterou a confiança na cabeça de lista local, a dirigente ecologista e deputada Heloísa Apolónia, que concorre a um circulo eleitoral em que a CDU não alcança qualquer mandato desde 1985.

"A Heloísa apresentava as propostas e qual era a reação da comunicação social dominante? Ah, é esta chatice. Vêm aí 'Os Verdes' falar de ambiente...' Naquela altura, era quase um sacrilégio falar de ambiente. A desvalorização sistemática que era feita à iniciativa de 'Os Verdes'", lastimou.

Jerónimo de Sousa descreveu que a coligação resolveu "jogar esta candidatura e, de repente, os tais membros da comunicação social dominante disseram: 'coitadinha da Heloísa' vai-se embora [da Assembleia da República], uma deputada brilhante, que fez isto, aquilo e aqueloutro', isto foi mãozinha dos comunistas, de certeza. Agora vão metê-la para aquele deserto, correndo o risco de não ser eleita'".

"Decidimos e decidiu a Heloísa fazer aposta forte no distrito de Leiria. Há quem considere que é um caso perdido, que não nos devíamos preocupar muito com o resultado. Não temos essa conceção. Valorizamos Leiria e a sua população. E por votarem hoje de uma certa forma não pode significar que hão de votar 'ad eternum' sempre nos mesmos do costume", disse.

O líder comunista afirmou que Apolónia é "uma deputada com uma grande experiência e que foi pioneira no levantar das questões ambientais e ecológicas na Assembleia da República", pois "assumiu campanhas, desde o combate ao amianto nas escolas e edifícios públicos, à reciclagem e outras medidas" que surpreenderam muitas vezes o próprio secretário-geral "porque não conhecia aquilo".

"Mais cedo que tarde havemos de eleger um deputado aqui no distrito de Leiria", confiou.

Mais Notícias