Catarina Martins preocupada com saúde e energia na sequência da remodelação

Remodelação "apanha o país um bocadinho desprevenido". Bloquistas preocupados com as áreas da saúde e energia

A coordenadora do BE, Catarina Martins, considerou este domingo que as remodelações nos governos "são normais", mas admitiu que a que foi conhecida esta manhã "apanha o país um bocadinho desprevenido", manifestando preocupação com as áreas da saúde e energia.

Em declarações à agência Lusa e à RTP, à margem da participação na Universidade de Outono do Podemos, em Madrid, Espanha, Catarina Martins foi questionada sobre a remodelação do Governo feita pelo primeiro-ministro, António Costa, a mais abrangente do executivo, que mudou os ministros da Defesa, Economia, Saúde e Cultura.

"As remodelações dos governos são normais, são naturais, fazem parte da vida. Não nos importa a nós discutir agora os nomes, o que importa são as decisões que vêm, o que vai acontecer", começou por responder.

Sobre o timing desta remodelação, a coordenadora do BE admitiu que "apanha o país um bocadinho desprevenido, neste momento", sendo certo que "era esperada pelo menos a substituição do ministro da Defesa".

"Há duas preocupações que nós temos e que não posso esconder. Uma preocupação com a saúde e o caminho da Lei da Bases da Saúde. Veremos se a remodelação corresponde a um esforço de fazer avançar dossiês que são tão importantes como esse", disse.

A outra preocupação do partido, que apoia parlamentarmente o Governo minoritário do PS, "é a questão da energia". "Pela primeira vez há alguma capacidade de fazer a EDP pagar pelos sobrecustos que tem tido. O BE tem-se empenhado muito nesse dossiê. Esperemos que esse trabalho seja para continuar e para aprofundar e que não haja nenhum retrocesso", avisou.

Já o deputado Jorge Costa tinha relacionado a remodelação do secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, com pressões da EDP, ao recordar a entrevista de Eduardo Catroga, que "agoirava" a saída do governante.

A mudança dos ministros da Defesa, da Economia, da Saúde e da Cultura, hoje aceite pelo Presidente da República, é a terceira remodelação em termos ministeriais e a mais abrangente no Governo chefiado por António Costa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG