Ainda está indeciso? Há um guia para as eleições que pode ajudar

Agência de comunicação criou um guia para as eleições legislativas que pode ajudar quem ainda não decidiu onde colocar a cruz no boletim de voto no domingo. "Se no final do dia contribuir para que as pessoas possam ir votar já valeu a pena, para que haja uma cidadania mais participativa", refere o responsável pelo relatório.

Se ainda não decidiu onde colocar a cruz no boletim de voto nas eleições legislativas deste domingo saiba que há um guia que o pode ajudar. A agência de comunicação Guess What elaborou um relatório, onde resume e compara as medidas propostas pelos principais partidos políticos, e não esquece as forças políticas que não têm representação parlamentar.

"Se no final do dia contribuir para que as pessoas possam ir votar já valeu a pena, para que haja uma cidadania mais participativa", diz ao DN Gonçalo Carvalho, diretor de Public Affairs da Guess What e o responsável pela elaboração deste guia.

No domingo, mais de 10,8 milhões de portugueses são chamados às urnas para elegerem 230 deputados, escolhidos entre 21 forças políticas.

A elaboração deste guia surgiu como "uma forma de apoio à decisão e de facilitar a informação" para os clientes e parceiros da Guess What. A agência de comunicação não pretende fazer uma análise crítica dos programas, mas sim "um resumo, um enquadramento das diferentes propostas em diferentes áreas e de acordo com as áreas de intervenção" dos parceiros.

O relatório serve também para ajudar na tomada de decisão dos eleitores em geral, pelo menos é isso que espera Gonçalo Carvalho. "Creio que pode servir para aquelas pessoas que não têm tanto tempo ou disponibilidade para estar a comparar ou a ler todos os programas eleitorais de todos os partidos", afirma. Espera que "com as grelhas e os resumos" que fizeram possam ajudar os indecisos. "E oxalá contribuir também para baixar a abstenção", acrescenta o responsável da Guess What.

Consulte o guia AQUI

É a primeira vez que fazem uma guia para as eleições legislativas, embora já o tenham feito nas europeias, que se realizaram em maio, com os principais partidos e com as principais ideias dos candidatos ao Parlamento Europeu. Nas últimas legislativas, a agência de comunicação também fez um relatório, mas foi no pós-eleições, com os resultados e um pequeno enquadramento, explica Gonçalo Carvalho.

Este guia para o ato eleitoral de 6 de outubro é mais detalhado, com o resumo e a comparação dos programas dos principais partidos, sendo que as outras forças políticas também estão presentes neste relatório, assim como o acesso aos respetivos programas eleitorais.

Três pessoas trabalharam neste guia com uma equipa de design desde meados de setembro. Nos programas que analisaram, verificaram que, além das áreas mais tradicionais como a saúde ou os impostos, foi dado destaque à questão das alterações climáticas e à transformação digital.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG