Stylist de Samantha Cameron paga pelos contribuintes

Mulher do primeiro-ministro britânico tem uma conselheira de moda que recebeu 65 mil euros num ano

Depois de ter sido apanhado pelo escândalo dos Papéis do Panamá, David Cameron enfrenta uma nova dor de cabeça. Segundo documentos aos quais teve acesso a imprensa britânica, o ordenado da conselheira de moda da mulher do primeiro-ministro britânico, Samantha Cameron, foi pago pelos contribuintes. Num ano, Rosie Lyburn, a quem está incumbida esta tarefa, recebeu 53 mil libras, cerca de 65 mil euros.

As críticas não se fizeram esperar. Num contexto de austeridade e de cortes em vários sectores públicos, tais como a BBC, há quem considera que os gastos de Samantha Cameron com a sua imagem são um sinal de "pura vaidade". Palavras de Jess Phillips, do partido Trabalhista, que acrescentou: "Numa altura em que têm sido tomadas decisões tão difíceis, não me parece que a mulher do primeiro-ministro necessite de uma conselheira especial", disse ao The Mirror.

Rosie Lyburn, a responsável pelo guarda-roupa de Samantha Cameron, foi contratada para o cargo no ano passado. Tem 28 anos, já foi manequim e é neta de Lord Elliott, antigo membro do partido Conservador, o mesmo do atual primeiro-ministro britânico.

No Reino Unido, o salário médio anual situa-se nas 26,5 mil libras, perto de 33 mil euros. Ou seja, quase metade daquilo que a conselheira de Samantha Cameron recebeu.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG