Polanski continua em risco de detenção caso regresse aos EUA

Tribunal rejeitou última tentativa do realizador de pôr ponto final do caso de violação

Um juiz norte-americano rejeitou hoje o pedido do cineasta franco-polaco Roman Polanski de regressar aos Estados Unidos sem ser ameaçado de prisão, quatro décadas após ter fugido do país após a violação de uma menor.

O juiz Scott Gordon "decidiu que os pedidos do requerente e as solicitações correspondentes foram rejeitados", afirmou o tribunal superior de Los Angeles na sua decisão por escrito, numa confirmação da potencial detenção do realizador de "Chinatown", 42 anos após os factos, caso decida regressar aos Estados Unidos.

No julgamento que então decorreu, Polanskideclarou-se culpado de ter feito sexo com uma adolescente de 13 anos, mas fugiu dos EUA na véspera da sentença ao referir que o juiz se negou a cumprir a promessa de lhe transmitir qual seria a punição.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG