Nem Trump, May ou Obama. Meghan e Harry não vão convidar políticos para o casamento

O casamento real já tem lista de convidados. De fora ficaram líderes políticos da Inglaterra e dos EUA. Theresa May, Donald Trump ou Barack Obama são alguns dos que não vão estar presentes

O casamento real de Meghan Markle e Harry vai ser celebrado no próximo dia 19 de maio, no Castelo de Windsor, em Londres, e está a ser preparado a todo o gás.

Depois de o casal ter revelado que dos convidados não querem prendas, mas sim doações para sete instituições de solidariedade que ambos escolheram por ter uma relação próxima com elas, eis que é revelado quem não vai ter direito a estar presente no casamento do ano.

Esse é o caso da primeira ministra britânica, Theresa May, ou do líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn.

Segundo a BBC, os noivos decidiram de não ter uma lista oficial de líderes políticos presentes no casamento. Assim, o presidente dos EUA, Donald Trump, não será convidado. Mas não só.

Também Michelle e Barack Obama, que são amigos do príncipe, não foram convidados.

A decisão de convidar pessoas com uma relação próxima com o casal, mas não "uma lista oficial de líderes políticos", foi tomada em consulta com o governo, disse o Palácio de Kensington ao Daily Mail.

Em contraste, a lista de convidados do casamento de Kate e William, em 2011, incluía membros da realeza estrangeira, governadores da Commonwealth, embaixadores, figuras religiosas e políticos de todo o mundo.

O então primeiro-ministro David Cameron, o vice-primeiro-ministro Nick Clegg e o líder trabalhista Ed Miliband estavam na lista.

O casamento do príncipe Harry será diferente. Além de ser menor, o casal optou por chamar à festa membros do público. Vão ser 1.200 os fãs da realeza que poderão entrar no Castelo de Windsor para assistir à boda no dia 19 de maio.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG