Kim Cattrall: "'Sexo e a Cidade' acabou com o meu casamento"

A eterna Samantha Jones contou que, na altura em que gravava a série, "trabalhava entre 18 e 19 horas por dia"

Casada com Mark Levinson entre 1988 e 2004, Kim Cattrall admitiu, de forma emocionada, que a causa da sua separação foi a série televisiva Sexo e a Cidade, que protagonizou ao lado de Sarah Jessica Parker, Kristin Davis e Cynthia Nixon e que esteve no ar entre 1998 e 2004.

""Sexo e a Cidade" acabou com o meu casamento", disse a atriz, de 60 anos, ao site australiano News.com.au. "Eu nunca estava em casa e o meu marido ficou solitário, chateado e competitivo. Foi muito difícil, foi realmente duro", acrescentou.

A eterna Samantha Jones contou que, na altura em que gravava a série - baseada num livro com o mesmo nome de Candace Bushnell, Scott B. Smith e Michael Crichton e diversas vezes premiada - "trabalhava entre 18 e 19 horas por dia" e passava mais tempo com a sua "família do Sexo e a Cidade do que com a família real".

Cattrall explicou que fez este tipo de concessões "por querer ser uma atriz profissional" e, apesar de esse período lhe ter custado o casamento com Levinson, o balanço final foi "magnífico".

Além da televisão, Sexo e a Cidade, produzida pela HBO, teve duas sequelas no cinema, em 2008 e 2010 - com uma receita de bilheteiras conjunta superior a 200 milhões de euros. Esta semana, Sarah Jessica Parker, uma das protagonistas da história, admitiu um regresso da trama, com uma terceira sequela, ao grande ecrã. Em declarações ao programa Sunday Morning, do canal CBS, a eterna Carrie Bradshaw admitiu que uma terceira longa-metragem "está em banho-maria". "Não está em cima da mesa, mas está razoavelmente perto disso", contou.

Alguns fãs e órgãos de comunicação social especulam que um terceiro filme seja preparado para 2018, de forma a coincidir com os 20 anos da estreia da primeira temporada da série e uma década desde o primeiro filme.

Sexo e a Cidade ajudou a mudar a forma como as personagens femininas são tratadas na TV, mostrando sem preconceitos e pudores a relação de quatro mulheres com o amor, a amizade e o sexo. Foi eleita pela "Time" como uma das 100 melhores séries de sempre.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG