John Legend responde a fotógrafo que o chamou de "macaco"

O cantor John Legend foi alvo de comentários racistas num aeroporto nova-iorquino, por parte de um fotógrafo, e falou agora sobre o caso numa nova entrevista

John Legend respondeu pela primeira vez ao insulto racista que recebeu por parte de um fotógrafo, na quinta-feira, quando chegou ao aeroporto nova-iorquino John F. Kennedy, na companhia da sua mulher, Chrissy Teigen.

Foi, na altura, a própria manequim quem divulgou o comentário em questão nas redes sociais. "Um fotógrafo no JFK acaba de me perguntar: 'Se nós evoluímos dos macacos, porque é que o John Legend ainda cá anda?' E as pessoas ainda se perguntam porque é que as celebridades se passam em algumas imagens", frisou Teigen.

Agora, em conversa com a revista Variety para promover uma nova série na qual é produtor, Underground, o cantor e compositor revela que ficou chocado com o que ouviu. "Eu e a Chrissy estávamos mesmo lado a lado e olhámos um para o outro a pensar: 'Ele disse mesmo isto?'. Disse. Basicamente, ele chamou-me de macaco", começa por frisar.

"Há muito tempo que as pessoas de raça negra são chamadas de macacos. A desumanização sempre foi um método racista e uma subjugação da raça negra. E isso faz parte da história da América. Pelos vistos, faz parte do seu presente também. Não estou magoado por alguém me ter chamado isso porque sou mais inteligente, mais forte. Ignoro uma pessoa que diz algo como isso. Mas é uma pena que ainda exista", rematou o cantor.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG