E o mundo veio abaixo na despedida de Gisele

A segunda mulher com mais capas de revistas da história despediu-se das passerelles em São Paulo, onde há 20 anos tudo começou

O antigo jogador de futebol Falcao cunhou uma frase que fez história no Brasil - os futebolistas morrem duas vezes: quando dão o último suspiro, como toda a gente, e antes, quando se despedem dos relvados. Gisele Bündchen, de 34 anos, sentiu na madrugada de ontem a angústia de um futebolista na hora da despedida, ao sair, em lágrimas, pela última vez de uma passerelle.

Sob aplausos da plateia enlouquecida, que assistiu à 39.ª São Paulo Fashion Week (SPFW), Gisele acenou aos repórteres fotográficos, indicando, com a mão no rosto, que não conseguia posar ou falar, quando, terminado o desfile da marca brasileira Colcci, se retirou para o backstage após 20 anos de uma carreira que se iniciou precisamente na mesma cidade.

Horas antes, pelo Instagram, partilhou uma fotografia do seu primeiro desfile e declarou que se sentia "grata pela oportunidade de começar esta aventura aos 14 anos". "Hoje, após 20 anos nesta carreira, é um privilégio estar a fazer o meu último desfile por escolha própria e ainda continuar a trabalhar em outras facetas da indústria", escreveu.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG