Cindy Crawford anuncia fim da carreira

Com uma carreira de 34 anos, a manequim diz que chegou a altura de "seguir em frente"

Um dos nomes incontornáveis da história da moda acaba de anunciar o fim da sua carreira. Prestes a fazer 50 anos, Cindy Crawford explicou em entrevista à revista United Airlines Rhapsody que está na altura de "seguir em frente" e deixar a carreira de manequim.

A norte-americana, que se iniciou nas lides da moda em 1982, quando tinha apenas 16 anos, e ao vencer um concurso da agência Elite, acrescentou: "Tenho a certeza que vou continuar a tirar fotografias por mais dez anos, mas não como manequim. E está tudo bem em relação a isso. Eu consegui vencer. Trabalhei com os mais incríveis fotógrafos. O que mais preciso fazer? Não posso continuar a reinventar-me. Não deveria ter que me provar ao mundo constantemente. Não quero mais", disse.

Crawford, que surge na capa da edição de fevereiro da publicação, já se tinha retirado das passerelles, mas continuou sempre a trabalhar em campanhas de moda. A manequim já desfilou para marcas como Chanel, Valentino, Dior e Michael Kors e apareceu na casa de revistas como Vogue, Elle, Harper's Bazaar e Cosmopolitan.

A carreira de Crawford atingiu o seu pico de popularidade durante a década de 1990, ao lado de nomes como Naomi Campbell, Claudia Schiffer e Linda Evangelista, foi eleita pela revista Forbes, em 1995, a manequim mais bem paga do planeta.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG