As duas rainhas fazem anos. É mais aquilo que as une do que o que as separa

Uma começou na rádio, outra no stand up, mas foi na TV que criaram impérios de milhões

Podem ser encaradas por muitos como rivais, uma vez que disputam, em ambos os casos com mérito e provas dadas, o título de "rainha da TV", mas Oprah Winfrey e Ellen DeGeneres, que celebram 62 e 58 anos esta semana, respetivamente, não só são amigas como são muito mais os pontos semelhantes que unem as duas mulheres-forte da TV do que aqueles que as separam, tanto na carreira como na vida pessoal.

Caras reconhecíveis nos quatro cantos do mundo, e com carreiras de sucesso ao longo de décadas - de 55 anos no caso de Winfrey e de 32 no de DeGeneres - os seus percursos profissionais estiveram longe de começar no pequeno ecrã, a plataforma que lhes rendeu, respetivamente, fortunas de 3,1 mil milhões de euros e 230 milhões de euros. Em comum têm também o facto de serem o rosto de dois dos talk shows de daytime líderes de audiência e mais exportados para o mundo inteiro, de terem nascido em pequenas cidades, de serem atrizes, de terem uma produtora de TV, de serem filantrópicas, de não terem filhos, a paixão pelos animais e um passado familiar conturbado.

Comecemos por Oprah. Com os pais separados desde bebé e educada pela avó Hatti Mae no campo, a veia artística de Winfrey já se notava aos três anos, quando recitava poemas e versos da Bíblia na Igreja. A apresentadora, que confessou ter sido violada várias vezes por elementos masculinos da família até aos 13 anos - uma fase "emocionalmente devastadora" - decidiu depois ir viver com o pai, Vernon, para Nasville, onde mostrou ser uma aluna exemplar. Antes de completar o mestrado em Comunicação, Discurso e Artes Performativas, deu nas vistas aos 17 anos, quando foi eleita Miss Black Tennessee, o que lhe valeu o primeiro trabalho, como animadora na rádio local WVOL.

Quando em 1976 se muda para Baltimore, começa como pivô na estação de TV WJZ e rapidamente salta para o entretenimento com o seu primeiro talk show People Are Talking. Poucos anos depois, em 1986, estreava o Oprah Winfrey Show, formato que ao longo de 25 ano a tornou na "rainha do daytime" e num ídolo para os 70 milhões que a viram em 150 países.

Em 2010, decide terminar o formato e rumar por outros caminhos: lança em janeiro de 2011 o seu canal por cabo, Own, que, após as fracas audiências dos primeiros tempos, conseguiu estabilizar e fidelizar o público a partir do momento em que Winfrey passou a ter mais tempo de antena no ecrã.

Já Ellen DeGeneres tinha um sonho desde criança: ser veterinária, consequência da sua enorme paixão por animais, que ainda hoje manifesta. Felizmente, para os 53 milhões que a seguem nas redes sociais, a história foi outra. Começou por se desdobrar em vários ramos - chegou a pintar casas, a servir à mesa em restaurantes e a ser paisagista, entre outras atividades - mas encontrou no humor o escape necessário para ultrapassar o divórcio dos pais, Elizabeth e Elliott, segundo a própria já explicou em entrevistas. Tinha 16 anos.

Após se mudar com a mãe para o Texas, consegue subir a palco pela primeira vez a fazer stand up comedy sete anos depois, em 1981, no Clyde"s Comedy Club, com uma atuação que impressionou a indústria e a levou em digressão pelos EUA. Cinco anos depois da estreia, tornava-se na primeira humorista feminina a participar no The Tonight Show. E não parou.

Depois de participar em alguns filmes e séries, protagoniza, em 1994, uma sitcom com o seu nome mas é em 2003 que estreia o Ellen DeGeneres Show, o formato que lhe trouxe o pico na sua popularidade, transmitido em 30 países. Ao longo de 13 temporadas e mais de 2000 episódios - e à semelhança de Oprah - já entrevistou no talk show as mais populares e influentes estrelas de Hollywood e da política.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG