Antonio Banderas compara Trump a Cicciolina

Antonio Banderas comparou o momento em que a ex-atriz pornográfica Cicciolina foi eleita para o parlamento italiano à vitória de Trump nas presidenciais norte-americanas. O ator apontou para a moderação como combate aos movimentos políticos populistas.

Antonio Banderas juntou-se ao coro de vozes contra o presidente eleito Donald Trump, comparando a sua eleição com a que colocou a ex-atriz pornográfica Cicciolina no parlamento italiano, em 1987.

Questionado sobre a vitória do republicano, o ator frisou: "Tem que haver muita gente que não viveu as coisas como eu vivi para decidirem votar nesses tipos. Perguntas-te a ti próprio o que é que está a acontecer; se as pessoas estão chateadas ou outra coisa. Um efeito parecido aconteceu quando a Cicciolina foi eleita para o parlamento italiano. Mas agora é abrutalhado", enfatizou o ator espanhol ao diário El País.

Não é a primeira vez que Banderas se pronuncia sobre a política dos Estados Unidos da América. Em 2011, o ator de 56 anos chegou mesmo a organizar uma campanha de angariação de fundos para a reeleição do então presidente Barack Obama.

Ao periódico espanhol, a estrela de Hollywood apontou para um "aborrecimento terrível das pessoas" como uma das causas para a popularidade de movimentos mais radicais. Banderas também teve uma palavra a dizer sobre o cenário político em França: "Vamos ver como reage o povo francês a tudo isto. E se o populismo ganha a batalha à razão. Ainda que provavelmente seja aquilo que menos te apeteça fazer, talvez a moderação seja a melhor solução."

O ator, realizador e produtor deslocou-se a Madrid depois de ter terminado as gravações do filme Stoic na Bulgária, realizado pelo israelita Isaac Florentine. Nas redes sociais, o andaluz revelou que começa a rodagem de uma outra longa-metragem esta segunda-feira.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG