"A praia é, por si, um grande descaramento"

É uma mulher de letras, tendo dado provas tanto no jornalismo como na literatura infantojuvenil. Maria Inês Almeida nasceu em Lisboa, em 1978. Licenciou-se em Comunicação Social pela Universidade Católica, tendo sido sempre freelancer. Em 2005, ganhou o Prémio Revelação do Clube de Jornalistas. Mãe de José, que a inspira, já publicou diversos livros. Entre eles Quando Eu For... Grande. A sua versatilidade apresenta--se sob a forma de contos, banda desenhada e biografias. Atualmente, conjuga crítica de programação infantil televisiva com uma crónica semanal no Correio da Manhã.

O que é que te irrita nos inquéritos de verão e saltamos já essa parte?

Irrita-me? Não sei, pois não os costumo ler.

Vais ler este e verás que mudas de ideias e passas a irritar-te. O que é que nunca te perguntaram num inquérito de verão e começamos por aí?

Começamos por onde?

Tens 23 livros editados. Isso em árvores dá quanto?

Agora replantam as árvores. Não é relevante.

Desses livros que editaste, a maioria são livros infantis. Queres que fale contigo com se tivesses 5 anos, ou está bem assim?

São livros para a infância mas não são infantis. Pelas perguntas deste inquérito, pensei que já estavas a falar comigo como se eu tivesse 5 anos.

No livro de Italo Calvino, o Sr. Palomar olhava um seio nu na praia com imparcial objetividade. E tu, de zero a dez, qual é o teu descaramento?

Nenhum. A praia é, por si, um grande descaramento. É um lugar de desinibição.

E se for de nudismo, chega a atingir níveis de 100% descaramento. Passa um homem bonito na praia, olhas descaradamente, ou vais buscar os óculos de sol para poderes ver sem virar o pescoço?

Eu já estou com um homem bonito na praia.

Toda a gente pergunta que livro levarias para as férias, eu pergunto que livro escreverias nas férias?

Férias são férias. Não escrevo.

Um paparazzo fotografa-te nua numa praia, preferes aparecer na capa de frente ou de costas?

Fotografada por um paparazzo não desejo aparecer de forma nenhuma.

Ninguém quer. Vais a uma praia mas está cheia de concorrentes da Casa dos Segredos, mudas de praia ou ficas para ver se estão domesticados?

Não fujo nem quero coscuvilhar a vida alheia.

Bola-de-berlim com creme e que se lixe a ASAE, ou com creme e que se lixe a linha?

Entre a bola-de-berlim e a minha linha, para já, não há incompatibilidades.

A família do chapéu ao lado do teu não se cala com as histórias da novela da noite. Ficas a ouvir ou mudas de País?

Tenho artes de nem fugir nem ouvir. Oiço música.

Aumenta o volume porque eles falam alto. Atendes o telefone na praia e toda a gente fica a saber da tua vida ou consegues falar num tom normal?

O mais normal possível. Não considero a praia um lugar de informação.

Assim é que é. Agradecido. Costumas levar revistas cor-de-rosa para a praia ou escolhes outra cor?

Na praia, a cor do mar é a minha cor preferida.

Vamos a contas, de zero a BES, quanto costumas exagerar nos gastos das férias?

De zero a BES, "brinco aos pobrezinhos".

Nas férias preferias confiar as tuas poupanças a um bancário ou a um banqueiro?

Prefiro confiá-las a um banco bom.

Seja lá o que isso for... O teu dinheiro está melhor offshore ou onshore?

Offshore só quando estou a nadar.

És barrada à porta da discoteca. Chamas o gerente ou soltas o clássico "você sabe quem eu sou"?

Esqueceste-te que escrevo livros infantojuvenis? Só frequento matinés.

Pois é, já me tinha esquecido. És das que querem estacionar o carro dentro da praia ou aceitas bem o facto de ter chegado tarde e ter de estacionar lá atrás como os outros.

Rendo-me às regras do trânsito e do estacionamento.

Vais fazer um banho público ou já te lavaste hoje?

Para mim, o banho não é um espetáculo.

"Anda uma mãe a criar um filho" para...?

Anda uma mãe a criar um filho para ele andar a fazer inquéritos destes! Agora a sério... Para que ele seja feliz.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG