Violência doméstica. Câmara de Felgueiras maquilha funcionários para alertar munícipes

Maquilhados com marcas de agressão física, os funcionários da autarquia vão atender os munícipes na segunda-feira para assinalar o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres. De agosto de 2017 a agosto de 2018, foram registados 136 casos de violência doméstica no concelho

Oito funcionários da Câmara de Felgueiras vão atender os munícipes, na segunda-feira, maquilhados na face com marcas de agressão física, "para alertar a população para o flagelo da violência doméstica", disse à Lusa fonte autárquica.

Segundo o município, pretende-se com esta ação "criar impacto junto dos munícipes" e, dessa forma, sensibilizá-los para a necessidade de pôr termo às situações de violência doméstica que ainda ocorrem no país e em especial naquele concelho do distrito do Porto.

De agosto de 2017 a agosto de 2018, foram registados 136 casos, no conjunto dos dois postos territoriais GNR no concelho (Felgueiras e Lixa), segundo dados disponibilizados esta sexta-feira à Lusa pela autarquia.

Também esta sexta-feira foi conhecido o relatório do Observatório de Mulheres Assassinadas (OMA), elaborado pela União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR). O documento indica que morrem três mulheres por mês vítimas de violência doméstica.

O OMA reflete os números negros traçados pelas notícias publicadas na imprensa nacional entre o dia 1 de janeiro e 12 de novembro de 2019, período durante o qual houve 28 femicídios - nas relações de intimidade e familiares, dois femicídios (em contextos que não os de intimidade) e ainda 27 tentativas de femicídio.

A ação da autarquia de Felgueiras na zona de atendimento vai assinalar o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, no âmbito do Plano Municipal para a Igualdade e Não-Discriminação.

Os funcionários que vão participar, incluindo um colaborador do sexo masculino, vão ser maquilhados por uma especialista.

Além do impacto visual que se pretende alcançar, os munícipes vão receber dos colaboradores um documento com informação útil sobre o tema da violência doméstica e contactos a utilizar pelas vítimas, em caso de necessidade.

Autarquia associa-se à campanha "Não deixes que façam de ti um saco. Denuncia!"

Ao longo do dia, membros do executivo municipal (presidente e vereadora da ação social) passarão pela zona de atendimento público para conversar com as pessoas e explicar os objetivos da iniciativa.

Segunda-feira costuma ser o dia de maior afluência de munícipes aos serviços de atendimento da autarquia, porque coincide com a feira semanal, na cidade.

Naquele dia, será inaugurada no átrio dos Paços do Concelho uma exposição fotográfica sobre violência doméstica, com trabalhos de Joana Costa e maquilhagem de Margaux Ribeiro.

Em dezembro, a exposição será transferida para a Casa da Cultura Dr. Leonardo Coimbra, na Lixa, o segundo polo urbano do concelho e onde tem ocorrido, segundo a autarquia, o maior número e situações de violência doméstica reportadas às autoridades.

Além disso, o executivo vai associar-se à GNR na campanha nacional "Não deixes que façam de ti um saco. Denuncia!".

O município vai disponibilizar, na sede do concelho, as estruturas de dois outdoors que exibirão os cartazes da campanha promovida pela GNR.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG