Telemóvel vai substituir bilhetes em Lisboa

Viajar na Área Metropolitana de Lisboa a partir do final do próximo ano deverá ser possível sem comprar bilhete ou passe. Bastará ter aplicação no telemóvel.

Em 2020 só vai precisar de um smartphone para viajar na Área Metropolitana de Lisboa. Depois da entrada em vigor do passe único - a 1 de abril - o próximo objetivo da AML é que não seja necessário ter um passe ou um bilhete físico para utilizar os transportes públicos nos 18 municípios da região.

Este plano foi explicado ao Expresso pelo vereador Miguel Gaspar, responsável pela área da mobilidade na Câmara de Lisboa. De acordo com o autarca a medida vai levar à substituição dos validadores de ingressos nos autocarros, elétricos e estações de comboio, barco e metro. Este é um projeto avaliado em 21 milhões de euros e será apoiado pela Comissão Europeia.

Segundo o semanário a AML pretende que esta mudança na bilhética fica disponível no final do próximo ano. Será ainda possível ficar a saber os horários dos autocarros, se há atrasos e qual a lotação do veículo.

O telemóvel passará assim a funcionar como um "passe virtual", mantendo-se os bilhetes em papel e os cartões Lisboa Viva.

Lisboa vai testar ainda este ano um outro projeto: o transporte público a pedido. Miguel Gaspar adianta que esta iniciativa, que terá um financiamento europeu de oito milhões de euros num total de 39 milhões de investimento, vai ser testada em Marvila, Carnide, Ajuda, Belém, Alcântara e uma parte de Benfica. "Durante a noite, quando não se justifica ter um autocarro a passar de dez em dez minutos, poderíamos ter serviços de autocarro que só passam se o passageiro chamar", adianta.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG