Morreu doente do IPO e há mais dez infetados em hematologia

O Serviço de Hematologia do IPO de Lisboa regista hoje mais dez casos de infeção.: cinco profissionais e cinco doentes internados. Entretanto, um dos 12 doentes transferidos antes para outras unidades acabou por falecer e um outro está internado nos cuidados intensivos de Santa Maria.

Desde o início da pandemia até agora, o IPO de Lisboa regista 88 casos de infeção - 40 profissionais, 33 doentes e 15 prestadores externos. Esta semana foi divulgado um foco no Serviço de Hematologia, com a infeção de oito profissionais, três médicos, três enfermeiros e dois assistentes operacionais, e 12 doentes que estavam em enfermaria.

Hoje foi anunciado que a realização de mais de duas centenas de casos, nas últimas 48 horas, detetou mais dez casos no mesmo serviço, cinco profissionais, três enfermeiros e dois assistentes operacionais, e cinco doentes internados. Os restante 12 doentes, que no início da semana tinham sido transferidos para outras unidades do SNS, como Santa Maria, São Francisco Xavier, Curry Cabral e Amadora-Sintra, estão na sua maioria estáveis, mas há já uma morte e uma transferência para os cuidados intensivos.

No comunicado divulgado na tarde desta sexta-feira, o IPO confirma a morte de um dos doentes, que diz lamentar. O DN sabe que se trata de um doente que estava internado no Hospital São Francisco Xavier, portador de "doença avançada e com múltiplas complicações prévias". Para a unidade de cuidados intensivos foi transferido um dos doentes que se encontra internado no Hospital de Santa Maria, a quem foi diagnosticado pneumonia, tendo assim que passar a ter a vigilância adequada à sua situação clínica.

De acordo com o mesmo comunicado, a unidade assume ter procedido à limpeza das enfermarias onde se encontravam os doentes infetados internados e que tem reforçado os procedimentos de limpeza, mantendo-se internados os doentes que ali se encontravam e que deram negativo à covid-19.

Os doentes acompanhados em ambulatório e que possam ter estado em contacto com os profissionais infetados começaram já a ser chamados para efetuarem a realização de um teste para despistar a doença.

O DN sabe ainda que há profissionais e doentes de mais dois serviços do IPO, com enfermarias onde costumavam ser internados doentes de hematologia, sempre que este serviço estava cheio, que também já começaram a ser testados.

Em comunicado, o hospital reitera ainda que desde o início da pandemia que tem um plano de prevenção e de contenção da doença através do qual são feitos testes aleatórios de despistagem, Foi assim que detetaram este surto em Hematologia, ao identificarem dois profissionais assintomáticos. Ao todo, estão já identificados 80 casos positivos.

A unidade salienta que continua a implementar todos os procedimentos de segurança e que é fundamental que os doentes não deixem de comparecer às consultas ou aos tratamentos agendados.

O DN questionou a unidade sobre se coloca a hipótese de fechar o Serviço de Hematologia, mas a resposta foi a de que tal não estava em cima da mesa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG