Termómetros chegam aos 38 graus. Alerta amarelo em quatro distritos

IPMA colocou quatro distritos em alerta amarelo devido ao calor e alerta para o risco de incêndio, de norte a sul do país.

Os distritos de Lisboa, Setúbal, Braga e Leiria vão estar sob aviso amarelo até às 17:00 de sábado devido ao tempo quente, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IMPA).

Em Lisboa as temperaturas vão variar entre os 22 e os 35 graus Celsius, em Setúbal entre os 19 e os 38, em Leiria entre os 14 e os 35 e em Braga entre os 15 e os 34.

O IPMA prevê para hoje no continente céu limpo e subida de temperatura, em especial nas regiões Norte e Centro. As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 12 graus Celsius (em Bragança) e os 22 (em Lisboa) e as máximas entre os 27 (na Guarda) e os 38 (em Setúbal). O aviso amarelo, o terceiro de uma escala de quatro, revela situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Devido ao risco muito elevado e elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV), o IPMA recomenda a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, 't-shirt', guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao Sol.

Elevado risco de incêndio

Também por causa das temperaturas elevadas, dez concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Portalegre, Guarda e Castelo Branco apresentam hoje um risco máximo de incêndio. O IPMA colocou em risco máximo de incêndio os concelhos de Tavira, Silves, Loulé, São Brás de Alportel e Alcoutim (Faro), Gavião (Portalegre), Sardoal e Mação (Santarém), Vila de Rei (Castelo Branco) e Figueira de Castelo Rodrigo (Guarda).

Em risco muito elevado de incêndio estão mais de 80 concelhos dos distritos de Faro, Beja, Lisboa, Setúbal, Leiria, Santarém, Castelo Branco, Portalegre, Viseu, Coimbra, Guarda, Vila Real, Porto, Braga e Bragança. O IPMA colocou também vários concelhos dos 18 distritos de Portugal continental em risco elevado.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de "reduzido" a "máximo", sendo o "elevado" o terceiro nível mais grave. Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG