Policia dispara tiros para o ar para dispersar ajuntamentos na Cova da Moura

Uma festa juntou várias pessoas junto a um café na Cova de Moura e obrigou a PSP a intervir na madrugada de domingo. Os agentes foram recebidos com pedras e garrafas. O mesmo aconteceu numa outra ocorrência no bairro, quando um grupo de 60 a 70 pessoas foi abordado pelas autoridades. Os agentes chegaram a efetuar disparos de advertência para o ar.

Um ajuntamento de um "grupo numeroso" de pessoas junto a um café, na madrugada de domingo (8 de novembro), no bairro Cova da Moura, Amadora, levou a Polícia de Segurança Pública (PSP) a intervir. À chegada ao local, os agentes foram recebidos com pedras e garrafas, apurou o DN.

Após o conhecimento de uma festa a decorrer na via pública, junto a um café, a polícia deslocou-se ao interior do bairro, à 01:25, uma vez que devido à pandemia de covid-19, os ajuntamentos estão proibidos. O estabelecimento que estava a funcionar na Rua do Moinho foi encerrado "pelos indivíduos que constataram a aproximação" desta força policial.

Na Rua Principal do bairro "houve arremesso de pedras e garrafas na direção" dos agentes, sem que tenham existido consequências físicas ou materiais. Foram disparados três tiros de advertência para o ar, soube o DN.

Numa outra situação, durante a mesma noite, a PSP abordou um grupo de cerca de 60 a 70 pessoas, que se insurgiram contra a presença da polícia arremessando objetos contra os agentes. Nesta ocorrência a polícia fez um disparo para o ar como advertência e um indivíduo foi detido por ameaças e tentativa de agressão à polícia.

Em Portugal, foram confirmados 183 420 casos de covid-19, dos quais 4096 foram registados nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, morreram 2959 pessoas, sendo que de domingo para segunda-feira registaram-se 63 óbitos., de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-gera da Saúde desta segunda-feira.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG