PSP encerra bares e cafés em Loures e detém proprietário por incumprimento

As autoridades encerraram vários bares e cafés no concelho de Loures e detiveram um proprietário pelo incumprimento das normas estabelecidas no âmbito da covid-19, anunciou o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis).

Em comunicado, o Cometlis refere que o detido tem 25 anos e é proprietário de um café em Camarate, tendo sido já anteriormente notificado pelas autoridades por incumprimento das medidas de prevenção da covid-19.

Segundo a nota, o estabelecimento em causa encontrava-se a funcionar além do horário estipulado e sem garantir o cumprimento das regras de lotação, do distanciamento físico entre clientes e do uso de máscara.

"O proprietário já havia sido autuado em 4 de outubro e em 22 de outubro pelo mesmo tipo de incumprimentos, demonstrando um completo desrespeito pelas medidas excecionais em vigor, agravado pelo facto de o estabelecimento se localizar numa zona residencial, cujos moradores acabam por serem vítimas de ruído excessivo, provocado pelo funcionamento do estabelecimento e pelos ajuntamentos de clientes que acabam por se verificar na via pública", justifica a PSP.

A nota refere que esta detenção resultou de um conjunto de ações de fiscalização a bares e cafés do concelho de Loures, no distrito de Lisboa, com o objetivo de "garantir o cumprimento das normas definidas, em especial ao nível do consumo de bebidas alcoólicas na via pública, dos horários de encerramento e de prevenção de ajuntamentos e concentrações.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 43 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.343 pessoas dos 121.133 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Mais Notícias