Professora queixa-se de agressão em escola da Maia. Direção nega intencionalidade

Uma professora da Escola Secundária do Castêlo da Maia apresentou queixa na GNR por agressão, episódio que a direção da escola está a averiguar, mas acredita não ter existido intencionalidade, indicaram esta quarta-feira fontes da polícia e da tutela.

A situação aconteceu na segunda-feira num corredor daquela escola cerca das 17:00 e a professora, de cerca de 60 anos, apresentou queixa na GNR da Maia, no distrito do Porto, à noite, cerca das 22:00, depois de se ter deslocado a uma unidade hospital privada localizada neste concelho do distrito do Porto.

De acordo com fonte da GNR do Porto, o alegado agressor é aluno do 7.º ano de escolaridade.

"A professora diz ter sido agredida nas costas e não viu por quem, mas outras pessoas que estavam no corredor identificaram o aluno", descreveu, à Lusa, fonte da GNR do Porto.

A agência Lusa contactou o Ministério da Educação que, disse, de acordo com a informação da direção da escola, "o incidente ocorrido na segunda-feira não constituirá um episódio de agressão".

"Não terá existido intencionalidade", lê-se na resposta remetida à Lusa pelo gabinete do ministro Tiago Brandão Rodrigues, acrescentando que "o aluno estaria a atirar a chave do cacifo a outro colega, tendo esta atingido a professora".

"Ainda assim, a escola tem em curso um procedimento interno para que não haja dúvidas quanto ao sucedido", termina a nota.

Mais Notícias