Prisão de 12 a 21 anos para acusados de homicídio de jovem no Campo Grande

Os três arguidos acusados de terem roubado e matado um jovem em dezembro de 2019 no Campo Grande, em Lisboa, foram condenados a penas de prisão entre os 12 e os 21 anos, segundo o acórdão lido esta sexta-feira.

De acordo com o acórdão, lido no Campus da Justiça, o principal arguido, acusado de ter desferido com uma arma branca os golpes que causaram a morte do jovem Pedro Fonseca, foi condenado a um cúmulo jurídico de 21 anos de prisão.

Os outros dois arguidos foram condenados a penas únicas de 12 e de 14 anos.

A vítima tinha 24 anos e os arguidos 20, 18 e 17 anos na altura do crime.

Na anterior sessão do julgamento, em 04 de dezembro, o Ministério Público tinha pedido prisão efetiva para os arguidos, com penas moldadas com vista à reinserção na sociedade.

Pedro Fonseca tinha 24 anos e licenciara-se em Engenharia Informática, na Faculdade de Ciências. Precisamente no Campo Grande, onde viria a encontrar a morte numa noite da última semana de 2019.

Foi junto à faculdade que Pedro marcou encontro com os amigos. Jantou com os pais, em casa, e apanhou um autocarro para ir ter com os amigos, aos bares da zona universitária. Já era noite, mais ou menos 23.00. E foi no percurso entre a paragem de autocarro e os bares que foi atacado por três assaltantes.

Pedro praticava karaté - o que, naquele momento, o terá feito reagir. E um dos assaltantes deu-lhe duas facadas, uma no pescoço e outra na zona dos pulmões.

em atualização

Mais Notícias

Outras Notícias GMG