Portugal com 245 casos de covid-19. Lisboa e Vale do Tejo é agora a região mais afetada

São mais 76 casos confirmados em 24 horas em todo o país, 43 deles na região de Lisboa e Vale do Tejo. Há ainda mais três cadeias de transmissão ativas, num total de 14.

Há 245 casos confirmados e 2271 suspeitos de infeção por covid-19 em Portugal, com Lisboa e Vale do Tejo a ultrapassar a região Norte com o maior número de casos. São mais 76 pessoas cuja infeção foi confirmada nas últimas 24 horas, 43 deles na região da capital. Não há mortes a registar e há mais um doente recuperado. Dos 139 internados há nove em Unidades de Cuidados Intensivos.

De acordo com o relatório diário da Direção-Geral de Saúde (DGS), há ainda 281 casos a aguardar resultado laboratorial (mais do dobro do que na véspera, quando eram apenas 126) e 4592 em vigilância pelas autoridades de saúde (menos do que no sábado, quando eram 5011). Há 1746 casos infirmados, isto é, que eram suspeitos mas foram invalidados.

Há agora 14 cadeias de transmissão ativas, mais três do que no sábado, quando o balanço era de 169 infetados em Portugal e 1704 casos suspeitos.

Dos 245 casos confirmados, só 139 estão internados, o que significa que mais de uma centena de doentes estão a recuperar em casa. A ministra da Saúde, Marta Temido, já tinha dito que os casos em que a covid-19 se manifestar de forma ligeira serão tratados no domicílio.

São já dois os doentes recuperados.

Lisboa e Vale do Tejo com mais casos

Desde o início da epidemia em Portugal que a região Norte aparecia como a que tinha mais casos confirmados. Mas a região de Lisboa e Vale do Tejo é agora a que apresenta mais casos 116. Na véspera eram 73, o que representa um aumento de 43 casos (ligeiramente abaixo do aumento registado na véspera).

No norte do país há 103 casos (mais 26 que no sábado), 10 no centro e outros 10 no Algarve. Pela primeira vez há um caso nos Açores.

Continua a não haver registo de casos na região autónoma da Madeira, assim como no Alentejo

Há ainda cinco casos confirmados cuja residência é no estrangeiro, segundo o boletim epidemiológico diário.

Os casos importados são de Espanha (16), França (9), Itália (14), Suíça (5), Alemanha e Áustria (1), Andorra (1) e Bélgica (1).

Maior aumento entre os 30 e 39 anos

É na faixa etária entre os 30 e os 39 anos que foram confirmados mais casos nas últimas 24 horas: 18, com o número total a chegar aos 55. Segue-se a faixa etária entre os 50 e os 59 anos, com mais 17 casos desde sábado e um total de 43 casos confirmados, ainda assim abaixo dos 53 da faixa entre os 40 e os 49 anos (um aumento de 12 casos).

Entre os doentes infetados continua a haver apenas o de um menino com menos de 10 anos, mas o número de jovens com idade entre os 10 e os 19 anos infetados subiu seis casos, para 25. Entre os 20 e os 29 anos o aumento foi de nove casos, para os 28.

Existem cinco casos de doentes infetados internados acima dos 80 anos (mais dois), 17 entre os 70 e os 79 (mais seis) e 18 entre os 60 e 69 anos (mais seis).

Mais de metade dos infetados têm tosse

Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus (53%) têm tosse, 31% febre, 18% dores musculares, 19% cefaleia e 13% fraqueza generalizada. Há 9% dos doentes que apresentam dificuldade respiratória.

A doença covid-19, provocada pelo novo coronavírus, foi classificada como pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS) na quarta-feira.

Mais Notícias