Porto é o único distrito do Norte que regista diminuição de novos casos

Entre os 18 municípios do distrito do Porto, nove acompanharam esta tendência: Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Matosinhos, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel, Porto e Santo Tirso.

O distrito do Porto registou, entre a segunda e terceira semana de novembro, uma diminuição de novos casos de infeção por SARS-CoV-2, e o de Bragança o maior crescimento, segundo um relatório da Administração Regional de Saúde do Norte.

O documento, a que a Lusa teve acesso, reporta a evolução epidemiológica nos concelhos da região Norte entre a primeira (de 01 a 07) e terceira semana (de 15 a 21) deste mês.

Dos seis distritos abrangidos pela Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N), o do Porto passou de 13.349 novos casos na segunda semana para 12.425 novos casos na terceira semana deste mês, o que representa menos 7% de novas infeções.

Entre os 18 municípios do distrito do Porto, nove acompanharam esta tendência: Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Matosinhos, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel, Porto e Santo Tirso.

Paços de Ferreira, Lousada e Felgueiras - os primeiros concelhos do país a ficar semiconfinados na segunda vaga da pandemia - foram os que registaram uma diminuição mais expressiva, com a mesma a fixar-se nos 33%, 32% e 27%, respetivamente.

Nestes municípios da zona do Tâmega e Sousa, desde 23 de outubro, o Governo determinou o dever de permanência no domicílio, a proibição de quaisquer celebrações e eventos com mais de cinco pessoas, bem como a obrigatoriedade de os estabelecimentos encerrarem às 22:00, com algumas exceções.

De acordo com o relatório da ARS-N, o distrito de Bragança foi o que registou o maior crescimento do número de novas infeções com o novo coronavírus, que provoca a covid-19.

Com o crescimento a fixar-se nos 40%, o distrito de Bragança passou de 424 novos casos na segunda semana de novembro para 595 na terceira semana.

Dos 12 municípios de Bragança, seis acompanharam a tendência de crescimento do número de novos casos, nomeadamente Bragança, Freixo de Espada à Cinta, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mirandela e Vimioso.

Os concelhos de Mirada do Douro, Vimioso e Freixo de Espada à Cinta mais do que duplicaram o número de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, com o crescimento a fixar-se nos 308%, 260% e 108%.

Ao distrito de Bragança, sucedem-se os distritos de Viana do Castelo e Vila Real, que registaram um crescimento de 22% e 19%, respetivamente, do número de novos casos de covid-19.

Viana do Castelo passou de 626 novos casos na segunda semana de novembro para 762 novos casos na terceira semana, enquanto Vila Real passou de 806 para 959.

Paralelamente, o distrito de Braga registou um crescimento de 11% do número de novos infetados e o distrito de Aveiro (onde estão incluídos sete concelhos abrangidos pela ARS-N) de 4%.

No distrito de Braga, o número de novos casos passou de 7.045 para 7.832, e no distrito de Aveiro de 2.302 para 2.405 novos casos.

Portugal contabiliza pelo menos 3.971 mortos associados à covid-19 em 264.802 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 08 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG