PJ deteve suspeito de 17 anos que terá esfaqueado colega em escola de Gondomar

"O arguido, movido por desejo de vingança, surpreendeu a vítima e agrediu-a com uma arma branca na região da face e das costas, não lhe provocando a morte por mero acaso", lê-se no comunicado daquela polícia.

A Polícia Judiciária anunciou hoje a detenção de um jovem de 17 anos suspeito de tentar matar um colega, na segunda-feira, numa escola em Gondomar, no distrito do Porto.

Em comunicado, a PJ refere que "os factos ocorreram na manhã de ontem [segunda-feira], no interior de um estabelecimento de ensino de Gondomar", e que, na ocasião, "o arguido, movido por desejo de vingança, surpreendeu a vítima e agrediu-a com uma arma branca na região da face e das costas, não lhe provocando a morte por mero acaso".

O detido, de 17 anos, estudante, "com registo escolar marcado por episódios de violência", vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das adequadas medidas de coação.

O jovem suspeito de ter esfaqueado um outro de 16 anos numa escola de Fânzeres, em Gondomar, entregou-se na segunda-feira no posto da GNR local, disse fonte policial.

A vítima foi transportada ao Hospital de São João, no Porto, e, de acordo com informações chegadas na segunda-feira de manhã ao Comando Territorial da GNR do Porto, "não corre risco de vida".

O caso ocorreu pelas 10:30, na Escola EB 2,3 de Santa Bárbara, em Fânzeres, concelho de Gondomar.

Fonte do Ministério da Educação indicou na segunda-feira à Lusa que o suspeito foi suspenso da escola e será alvo de um processo disciplinar.

"A direção da escola instaurou um processo disciplinar a um aluno que, consequentemente, está suspenso. O caso está entregue às autoridades", referiu o gabinete do ministro Tiago Brandão Rodrigues, resposta escrita enviada à Lusa.

Mais Notícias