Ordem desmente secretário de Estado e diz que os enfermeiros não foram todos testados

O secretário de Estado da Saúde, António Sales, garante que "todos os profissionais de saúde" que contactaram com doentes covid-19 foram testados, mas a Ordem dos Enfermeiros diz que tal não aconteceu.

A Ordem dos Enfermeiros (OE) diz que "só por lapso" o secretário de Estado da Saúde deu, esta sexta-feira, a garantia de que todos os profissionais de saúde que contactaram com doentes covid-19 foram testados. "Tal não aconteceu", diz o órgão que representa os enfermeiros.

Na conferência de imprensa diária sobre a situação da pandemia no país, António Sales assegurou que "todos os profissionais de saúde estiveram protegidos, quer do ponto de vista de equipamentos de proteção individuais quer do ponto de vista da testagem" enquanto contactos com doentes covid-19.

Horas depois, a Ordem dos Enfermeiros reagiu a estas declarações ao afirmar que a realidade é outra. "Reafirma que tal não aconteceu, pelo que certamente só por lapso tal possa ter sido referido", defendeu a OE, em comunicado.

No briefing diário, o governante acrescentou que "sempre que um doente covid-19, em qualquer instituição, testou positivo, todos os contactos profissionais próximos, quer sintomáticos quer assintomáticos, foram testados e monitorizados exaustivamente pelas equipas de saúde ocupacional das respetivas instituições".

A OE contradiz estas afirmações e recorda a orientação da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre profissionais de saúde expostos à Covid-19, que "só prevê a realização de teste aos profissionais considerados que desenvolvam sintomas, ao contrário do que tem sido defendido pela OE", lê-se ainda no documento.

A Ordem refere ainda que, de acordo com o último inquérito realizou, ao qual responderam mais de 20 mil profissionais, "havia 1810 enfermeiros em vigilância passiva, a exercer funções sem a realização de teste, podendo estar infetados sem o saber".

Número de enfermeiros e assistentes infetados nos hospitais de Santa Maria e Santo António pode ser 10 vezes superior ao que se julgava

Já os resultados de testes feitos a profissionais divulgados na quinta-feira,, mostram que o número de enfermeiros e assistentes operacionais dos hospitais de Santo António e Santa Maria infetados com covid-19 pode ser dez vezes superior ao que se julgava.

A estimativa partiu dos resultados de testes serológicos feitos nos dois hospitais, em Lisboa e no Porto, da responsabilidade da Fundação Champalimaud, em associação com a Ordem dos Enfermeiros.

Os números divulgados mostram que das pessoas testadas no Hospital de Santo António, no Porto, há 10 vezes mais infetados do que o número identificado anteriormente, e que no Hospital de Santa Maria o número de infetados é 11 vezes superior.

Questionado sobre estes números, António Lacerda Sales não comentou diretamente o estudo, indicando não conhecer a sua metodologia ou se os profissionais foram infetados dentro ou fora das instituições onde trabalham. No entanto, declarou que "todos os profissionais de saúde estiveram protegidos".

Portugal contabiliza 1.190 mortos associados à covid-19 em 28.583 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia. Relativamente ao dia anterior, há mais seis mortos (+0,5%) e mais 264 casos de infeção (+0,9%).

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 302 mil mortos e infetou mais de 4,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais Notícias