Natal sem chuva mas com mais frio do que o normal

A partir de dia 24 vai haver uma melhoria do estado de tempo, com diminuição de nebulosidade e ausência de precipitação, mas Portugal passa a estar influenciado por uma massa de ar mais frio e seco

Este Natal vai ser soalheiro mas, se estiver uma em casa, acenda a lareira ou pelo menos agasalhe-se mais um pouco. A ausência de chuva vai ser uma prenda no sapatinho, tendo em conta as derradeiras semanas, mas vem as temperaturas vão descer e o tempo vai estar um pouco mais frio até do que costuma ser normal.

"A partir de dia 24 há uma melhoria do estado do tempo, com diminuição da nebulosidade e passamos a estar influenciados por uma massa de ar mais frio e seco, portanto, sem precipitação prevista", começou por dizer ao DN o meteorologista de serviço do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Bruno Café.

De acordo com o especialista, "a temperatura vai descer, em especial a mínima, sendo que a noite de consoada poderá ter temperaturas mínimas a rondar os 6º a 10º C no litoral norte e centro, 8º a 10º C no litoral sul, -2º a -3º C no interior norte e centro e 3º a 6º no interior sul", enquanto "o vento vai intensificar-se no dia 25".

"Associada a esta descida de temperatura, deverá acentuar-se o conforto térmico. Nestes dias deverá verificar-se a formação de gelo ou geada nos locais do interior norte e centro. É um Natal sem precipitação e com pouca nebulosidade, mas com frio", acrescentou.

Se nas últimas semanas as temperaturas "mínimas têm estado um pouco mais elevadas do que é normal para a época, em particular para as regiões norte e centro", agora vão ficar "normais normais para a época, talvez um bocadinho abaixo da média", especialmente no fim de semana (dias 26 e 27). "Poderá até ser emitido algum aviso por persistência de temperaturas baixas para meia dúzia de distritos do interior norte e centro", admite Bruno Café.

O vento rodará gradualmente para o quadrante leste, intensificando-se no dia 25, o que, associado à descida de temperatura, deverá aumentar o desconforto térmico", refere o IPMA.

Para Lisboa estão previstas temperaturas entre 8º e 14º C no dia 24, 6º e 15º C no dia de Natal, 5º e 12º C no sábado e 4º a e 14º C no domingo. Paralelamente, no Porto deverão registar-se entre 6º a 13º C na véspera de Natal, 6º a 12º C no dia 25, 4º a 12º C no dia 26 e 4º a 13º no dia 27.

Esta descida de temperaturas fica a dever-se a um "anticiclone a noroeste da Península Ibérica e, na sequência desse anticiclone, o deslocamento de uma massa de ar frio e seco sobre a Península Ibérica".

No fim de semana que se segue ao Natal mantém-se a tendência de descida de temperatura, com um aumento da nebulosidade e possibilidade de chuva no domingo.

Já na Madeira, até quarta-feira estão previstos períodos de muita nebulosidade e vento em geral fraco, mas ao longo desse dia o estado do tempo vai ser gradualmente condicionado por uma depressão centrada a oeste do arquipélago, pelo que deverão ocorrer aguaceiros, que "serão mais prováveis nos dias 24, 25 e 26 (quinta-feira a sábado)".

"O vento irá aumentar gradualmente, soprando moderado a forte no dia 24, com rajadas até 65 quilómetros/hora, podendo atingir os 80 quilómetros/hora nas terras altas, e devendo prolongar-se até ao início do dia 26", descreve o instituto, acrescentando que no dia de Natal estão previstas ondas de leste/sueste de 2,5 a 3,5 metros.

Nos Açores - segundo informação que ainda deverá ser atualizada, uma vez que no caso da região o comunicado é válido até ao início da noite de hoje -, prevê-se até quarta-feira uma descida da temperatura e a ocorrência de aguaceiros, que poderão ser de granizo.

"Nos dias 24 e 25, devido a uma depressão localizada a sul, deverão ocorrer períodos de chuva e o vento soprará forte de leste, com rajadas da ordem dos 90 quilómetros/hora. Nos dias 26 e 27, o vento ainda deverá soprar com rajadas até 70 quilómetros/hora e deverão ocorrer aguaceiros fracos", indica o IPMA.

No arquipélago, a temperatura deverá oscilar neste período entre os 9ºC e 11ºC de mínima, e de 14ºC a 16ºC de máxima.

Ainda nos Açores, está prevista forte agitação marítima no dia de Natal e no dia seguinte, com a altura significativa das ondas a chegar aos cinco a seis metros.

Existem provérbios que indicam que um Natal soalheiro é sinónimo de uma Páscoa chuvosa, como "Natal a assoalhar e Páscoa ao mar" ou "Natal na praça e Páscoa em casa", mas o meteorologista do IPMA diz que "não são possíveis de explicar cientificamente", ainda que possam fazer sentido. "Para a experiência empírica das pessoas, faz algum sentido. Se esses provérbios foram construídos ao longo do tempo, poderá fazer algum sentido", concluiu.

Atualizado às 14:09 de 22 de dezembro

Mais Notícias

Outras Notícias GMG