Morreu João Araújo, o advogado de José Sócrates

O advogado que representou ex-primeiro ministro morreu esta quarta-feira, 8 de julho,

João Araújo ficou conhecido pela defesa do ex-primeiro ministro José Sócrates no caso Operação Marquês .João Araújo. Tinha 70 anos.

José Sócrates lamentou lamentou a morte do "amigo" e "advogado corajoso" João Araújo, dizendo que a morte deste seu "companheiro leal" o deixa "profundamente entristecido", em declarações à agência Lusa.

João Araújo, que formava com Pedro Delille a equipa de defensores do ex-primeiro-ministro já se encontrava doente há algum tempo, tendo estado ausente das últimas sessões do debate instrutório da Operação Marquês.

Na semana passada, Pedro Delille, quando fez as suas alegações no debate instrutório do processo, evocou o seu colega, destacando o seu árduo trabalho e a coragem de, desde o primeiro minuto em novembro de 2014, ter assumido a defesa de Sócrates num caso tão complexo e mediático como a Operação Marquês.

O velório do advogado decorrerá esta quarta-feira na Basílica da Estrela, a partir das 17h30. Amanhã, quinta-feira, haverá uma missa de corpo presente, pelas 12h30. O corpo será cremado às 14h00 no cemitério do Alto de S. João.

Condenado por crimes de difamação

Em abril de 2019, o advogado foi condenado ao pagamento de multa e de indemnização de 8 mil euros pelos crimes de difamação agravada e injúria agravada à jornalista Tânia Laranjo, do Correio da Manhã e da CMTV.

Como na altura noticiou o Diário de Notícias, os factos ocorreram em 17 de março de 2015, junto ao Supremo Tribunal de Justiça, numa altura em que a Operação Marquês dominava o espaço mediático e tinha sido apresentado um habeas corpus para a libertação do ex-primeiro-ministro.

João Araújo, acompanhado por Pedro Dellille, ambos defensores de José Sócrates, foi abordado por um grupo de jornalistas entre os quais estava Tânia Laranjo. A uma pergunta desta jornalista, o advogado começou por responder "desampare-me a loja".

Depois disse "A senhora devia tomar mais banho. Cheira mal". Logo a seguir, falando para o colega advogado disse em voz alta - Esta gajada mete-me nojo", seguida da expressão: "temos de andar com esta canzoada?". À noite, numa televisão, referiu-se à ofendida como "aquela jornalista com mau aspeto". A jornalista do Correio da Manhã fez queixa e o caso chegou a julgamento.

O velório do advogado decorrerá esta quarta-feira na Basílica da Estrela, a partir das 17h30. Amanhã, quinta-feira, haverá uma missa de corpo presente, pelas 12h30. O corpo será cremado às 14h00 no cemitério do Alto de S. João.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG