Bairro da Jamaica. MNE nega protesto diplomático de Angola

O ministro dos Negócios Estrangeiros negou hoje que o Governo tenha recebido um protesto diplomático de Angola na sequência dos incidentes ocorridos no passado domingo no Bairro da Jamaica

Questionado sobre se poderia confirmar uma notícia avançada pela Rádio Nacional de Angola (RNA), segundo a qual as autoridades de Luana enviaram um protesto diplomático ao Governo português na sequência da intervenção policial, da qual resultaram vários feridos e a detenção de um cidadão angolano, Augusto Santos Silva respondeu que podia confirmar "o contrário".

"Confirmo o contrário, que não houve. Protesto formal apresentado pelas autoridades angolanas junto do Estado português, portanto através do Ministério dos Negócios Estrangeiros, posso confirmar que não houve, falando como estou a falar, às 13:17, hora de Bruxelas, 12:17 hora de Portugal", declarou o ministro, que falava no final de uma reunião ministerial da UE com a União Africana.

Questionado sobre se não houve sequer uma abordagem informal, Santos Silva apontou que nesta reunião ministerial Angola fez-se representar ao nível do embaixador, "que aliás é o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros" e seu "colega e amigo Georges Chicoti", que teve "o prazer de cumprimentar", mas negou que o assunto tenha sido abordado.

Santos Silva concluiu que se houver um pedido de esclarecimentos, os mesmos serão "evidentemente prestados".

"É natural que qualquer pedido de esclarecimento de autoridades angolanas - da mesma forma que nós fazemos iguais pedidos de esclarecimento quando há cidadãos portugueses que se veem envolvidos em assuntos de segurança -- possam ser apresentados, e serão evidentemente prestados", afirmou.

Pelas 9.31 desta manhã, o DN pediu por mail à embaixada de Angola em Lisboa se confirmava a existência do dito protesto. Até às 13.50 a resposta não tinha chegado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG