Médicos suspeitam que jovem do Porto foi infetada por duas variantes em simultâneo

Jovem de 17 anos esteve 97 dias infetadas e chegou a precisar de cuidados intensivos, mas ainda não é certo se foi vítima de duas infeções de diferentes variantes em simultâneo ou se de uma imediatamente à outra

Uma jovem de 17 anos da zona do Porto terá estado infetada por duas variantes de SARS-CoV-2 em simultâneo, revela o JN.

De acordo com o jornal, a paciente esteve mais de três vezes positiva e foi tratada em março no Hospital de São João, tendo despertado a atenção dos médicos por apresentar uma forma grave da doença e precisar de cuidados intensivos apesar da tenra idade e de ser saudável.

Dois meses depois, regressou ao hospital, novamente com sintomas, depois de um período assintomática. Os médicos vieram a descobrir, através da sequenciação genética do vírus, que a jovem esteve infetado por uma variante diferente. Ao longo desse período, fez 19 testes PCR, todos com resultado positivo.

Ainda não é certo se foi vítima de duas infeções de diferentes variantes em simultâneo ou se de uma imediatamente à outra. "Seja como for, co-infeção ou reinfeção - tendo em conta a possibilidade de que a imunidade impulsionada por uma variante específica do SARS-CoV-2 não protege contra outra variante , mas pode, em vez disso, conduzir a um padrão de doença mais grave -, é de extrema relevância na saúde pública", concluem os investigadores do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (I3S) da Universidade do Porto, numa pré-publicação do artigo, divulgado na plataforma medRxiv e que está a ser revisto para publicação.

Embora existam vários casos de suspeita de reinfeção em todo o mundo, incluindo em Portugal, são poucos os que foram comprovados com a sequenciação genética do vírus, que é a única forma de confirmar que houve reinfeção em alturas distintas, ainda que por variantes diferentes.

Em todos os casos conhecidos, os doentes recuperam e foram novamente infetados, mas neste caso concreto existe a forte suspeita de que, ao longo dos 97 dias em que a jovem esteve infetada, tenha tido as duas variantes presentes no organismo em simultâneo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG